PUBLICIDADE

Israel mata um dos principais líderes militares do Hamas em Gaza

Ayman Noufal era apontado como responsável por selecionar alvos para lançamento de foguetes do grupo terrorista contra israelenses

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

GAZA - Um ataque aéreo israelense matou Ayman Noufal, um dos principais líderes militares do grupo terrorista Hamas na Faixa de Gaza. A informação foi confirmada nesta terça-feira, 17, tanto pelo Exército de Israel quanto pelo grupo radical islâmico.

PUBLICIDADE

”Caças-bombardeiros israelenses, sob as diretrizes de informação do Shin Bet, mataram Noufal, um dos altos funcionários da organização terrorista Hamas, comandante da brigada central de Gaza e ex-chefe da espionagem militar do Hamas”, afirmaram em declaração conjunta as Forças Armadas de Israel e o Shin Bet, o serviço secreto do Interior israelense.

No comunicado, os israelenses apontaram Noufal como responsável por ataques contra Israel e encarregado de selecionar alvos para lançamentos de foguetes a partir de Gaza.

De acordo com a nota, Noufal participou ainda do desenvolvimento e produção de armas e era próximo de Mohammed Deif, considerado o líder militar da organização.

Na última década, Noufal, embora pouco conhecido fora dos círculos de segurança, foi um dos membros do núcleo duro do Hamas que ascendeu ao topo do grupo devido à sua longa experiência no planejamento e execução de ataques, no contrabando para levar matérias-primas para Gaza e na produção de armas.

Já o Hamas afirmou em comunicado que Ayman Noufal morreu em “um selvagem bombardeio sionista dirigido contra o acampamento de Bureiy, no centro da Faixa de Gaza.”

“As Brigadas Al Qassam lamentam a morte de Ayman Noufal, chamado de Abu Ahmad, membro do conselho militar geral e dirigente dos comandos centrais das brigadas”, diz o grupo terrorista.

Publicidade

Pessoas choram junto ao corpo do comandante do Hamas, Ayman Nofal, durante seu funeral no campo de Bureij para refugiados palestinos no centro da Faixa de Gaza. Foto: BASHAR TALEB / AFP

Nesta manhã, o Exército israelense também anunciou que matou Osama Mazini, chefe do Conselho Shura, o mais alto órgão de decisão política do Hamas, em um bombardeio em Gaza. O número de funcionários de alto escalão do grupo terrorista mortos em ataques israelenses desde o início da guerra, em 7 de outubro, aumentou agora para pelo menos oito, segundo informações do Exército israelense. /EFE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.