Israel-Palestina: conheça livros, séries e filmes para entender o conflito

Com uma maior busca por conhecimento sobre o tema nesta nova guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas, o Estadão pediu para que especialistas selecionassem dicas de livros, filmes e séries sobre o tema

PUBLICIDADE

Foto do author Daniel Gateno
Por Daniel Gateno

O conflito Israel-Palestina retornou aos holofotes no dia 7 de outubro, data que ficará marcada pelo ataque terrorista do grupo terrorista Hamas ao território israelense, deixando 1.400 mortos. Israel declarou guerra após o ataque da organização terrorista Hamas e realiza bombardeios aéreos na Faixa de Gaza. Segundo o ministério da Saúde do enclave palestino, que é controlado pelo grupo terrorista Hamas, mais de 4 mil palestinos, a maioria deles civis, já morreram após os ataques.

Com uma maior busca por conhecimento sobre o tema nesta nova guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas, o Estadão pediu para que especialistas selecionassem dicas de livros, filmes e séries sobre o tema. A redação da editoria de Internacional do Estadão também deu dicas sobre o tema.

Confira:

Guilherme Casarões

PUBLICIDADE

O professor de relações internacionais da FGV-SP, Guilherme Casarões, indica o livro “Israel e Palestina: Um ativista em busca de paz”, do pesquisador e ativista Gershon Baskin. O livro, publicado em português pela editora Hedra, conta a história do ativista, que chegou a negociar diretamente com o líder palestino Yasser Arafat e contribuiu com as negociações para a libertação do soldado israelenses Guilad Shalit, que ficou cinco anos como refém na Faixa de Gaza.

Casarões também sugere o livro “Como Curar um Fanático”, do escritor israelense Amós Oz. A obra, que foi publicada em português pela Companhia das Letras, se trata de uma série de ensaios do escritor sobre as consequências do fanatismo e possibilidades de resolução para o problema entre israelenses e palestinos.

O professor de relações internacionais também indica “Notas sobre Gaza”, do jornalista e cartunista Joe Sacco. O livro da Companhia das Letras fala sobre conflitos de quase 50 anos atrás entre israelenses e palestinos na Faixa de Gaza.

O livro "Como Curar um Fanático" de Amós Oz foi indicado pelo professor de relações internacionais da FGV-SP, Guilherme Casarões  Foto: Companhia das Letras/Reproduç

Casarões sugere com o clássico livro “Maus”, do ilustrador e cartunista Art Spiegelman, que conta a história de seu pai, Vladek Spiegelman, judeu polonês que sobreviveu ao campo de concentração de Auschwitz. Nos quadrinhos do livro, os judeus são desenhados como ratos e os nazistas como gatos; poloneses não-judeus são porcos e americanos, cachorros. A obra foi publicada pela Companhia das Letras.

Publicidade

O especialista finaliza as indicações com o livro “A Muralha de Ferro: Israel e o mundo árabe”, do historiador israelense Avi Shlaim, da editora Fissus, um ensaio sobre os numerosos conflitos entre Israel e os países árabes com quem faz fronteira.

Casarões sugere com o clássico livro “Maus”, do ilustrador e cartunista Art Spiegelman, que conta a história de seu pai, Vladek Spiegelman, judeu polonês que sobreviveu ao campo de concentração de Auschwitz Foto: Companhia das Letras/Reproduç

Karina Calandrin

A assessora acadêmica do Instituto Brasil Israel (IBI) e professora de relações internacionais da Universidade de Sorocaba, Karina Calandrin, sugere a obra “O Nascimento do Problema dos Refugiados Palestinos, 1947-1949″, do historiador israelense Benny Morris, um estudo sobre a questão dos refugiados palestinos e a chamada Guerra da Independência de Israel, de 1948 a 1949. Calandrin também indica o livro “Como Curar um Fanático”, de Amós Oz

Calandrin indica o livro “Bom dia, Líbano: Como Israel Criou a Operação ‘Paz para a Galileia’ em 1982″, da editora Appris. Escrito por ela, o livro fala sobre uma operação das Forças de Defesa de Israel em 1982 no Líbano, que tinha a intenção de durar apenas 72 horas com o objetivo de expulsar as bases da Organização para Libertação da Palestina (OLP) que haviam se instalado no Líbano, mas é considerada como uma das piores operações militares da história de Israel.

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

Entre as séries e filmes, a especialista sugere “Fauda”, que está no Netflix, e destaca a rotina de uma unidade das Forças Especiais de Israel na tentativa de acabar com organizações terroristas na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. A professora indica o longa “Tel-Aviv em Chamas”, que pode ser visto na plataforma Now, e conta a história de Salam, um palestino que vive em Jerusalém e trabalha como roteirista em uma novela que está sendo produzida em Ramallah, na Cisjordânia, e precisa passar por um checkpoint para chegar ao trabalho. Neste momento, o roteirista conhece um soldado israelense que passa a dar ideias de roteiro para a novela.

A assessora acadêmica do IBI também indica o filme “O Limoeiro”, disponível na Amazon Prime Vídeo, que narra a história de Salma, uma viúva palestina, que vive de sua plantação de limões. A realidade de Salma muda depois que o ministro da Defesa de Israel se muda para a casa ao lado.

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

André Lajst

O cientista político e presidente executivo da StandWithus Brasil, André Lajst, indica o livro “A guerra do retorno: Como resolver o problema dos refugiados e estabelecer a paz entre palestinos e israelenses”, dos escritores israelenses Adi Schwartz e Einat Wilf. A obra, que foi publicada pela editora Contexto, avalia a situação dos refugiados palestinos que foram expulsos ou saíram da região após a criação do Estado de Israel e reflete sobre como resolver o problema dos refugiados para o estabelecimento de dois Estados.

Lajst também sugere a obra “O Impasse de 1967: A Esquerda e à Direita em Israel e o Legado da Guerra dos Seis Dias”, publicado no Brasil pela editora É Realizações e escrito pelo filósofo Micah Goodman, que avalia as consequências da Guerra dos Seis Dias, que fez com que Israel expandisse suas fronteiras com as conquistas da Península do Sinai e a Faixa de Gaza, do Egito, a Cisjordânia, que pertencia a Jordânia, e as Colinas do Golan, da Síria. O cientista político finaliza as indicações literárias com o livro “Cartas ao meu Vizinho Palestino”, do escritor Yossi Klein Halevi, que tenta estabelecer dialogo com palestinos por meio de cartas honestas sobre o conflito.

O cientista político Andre Lajst indicou o livro "Cartas ao meu vizinho palestino", do escritor e ativista Yossi Klein Halevi  Foto: Editora Contexto/Reproduç

Entre as indicações de filmes e séries, Lajst destaca o filme “Oslo”, disponível na plataforma de streaming HBO Max, que fala sobre a mediação norueguesa para a realização dos Acordos de Oslo, em 1993. O especialista também indica o filme “Golda - A Mulher de Uma Nação”, que pode ser visto nos cinemas, e retrata as decisões da então primeira-ministra de Israel Golda Meir durante a guerra de Yom Kippur, em 1973.

Publicidade

Além de “Fauda”, Lajst sugere a série “Teerã”, que pode ser vista na Apple TV+, e conta a história de Tamar, uma agente do Mossad, o serviço secreto israelense, que se infiltra em Teerã, capital do Irã. O especialista finaliza as indicações com a série “Fantasmas de Beirute”, da Paramount+. que mostra a procura do Mossad e da CIA por um terrorista no Líbano.

Natalia Nahas

A doutora em Ciência Política e pesquisadora do Núcleo de Trabalho do Oriente Médio e Mundo Muçulmano da USP, Natalia Nahas, indica o livro “A questão da Palestina”, da editora Unesp. A obra escrita pelo professor e ativista palestino Edward Said analisa a forma como a questão palestina foi tratada ao longo das décadas, questionando a demora por uma solução definitiva. A pesquisadora também sugere a obra “A Palestina e o Direito Internacional”, publicado pela editora Grafipar e escrito pelo jurista palestino Henry Cattan, que destacou a necessidade dos Palestinos terem um Estado e de uma possível lei do Retorno para palestinos que foram expulsos ou fugiram da região após o estabelecimento do Estado de Israel, em 1948.

Nahas também indica o livro “Eu vi Ramallah. Memórias”, do poeta palestino Mourid Barghouti. Publicado em português pela editora Casa da Palavra, o livro descreve a experiência do retorno do autor à Palestina, sua terra natal, onde retornou após 30 anos no exílio em 1996.

A doutora em Ciência Política e pesquisadora do Núcleo de Trabalho do Oriente Médio e Mundo Muçulmano da USP, Natalia Nahas indica o livro “Eu vi Ramallah. Memórias”, do poeta palestino Mourid Barghouti Foto: Editora Casa da Palavra/Reproduç

Entre os filmes, a pesquisadora indica o longa jordaniano “Farha”, que está disponível no Netflix, e conta a história da experiência de uma adolescente palestina durante a Nakba, palavra árabe que significa catástrofe e é usada para definir o deslocamento de cerca de 700 mil palestinos que foram expulsos ou fugiram após o estabelecimento do Estado de Israel. Nahas também sugere o filme egípcio “Amira”, que está na Amazon Prime Video e retrata a vida da palestina Amira, de 17 anos, que foi concebida com o esperma contrabandeado de seu pai preso, Nawar. A vida de Amira muda completamente quando é revelada a infertilidade de Nawar.

A pesquisadora finaliza as indicações com o filme “Omar”, que está disponível no Netflix e mostra a vida de um casal palestino na Cisjordania, que se vê envolto em conflitos entre as Forças de Defesa de Israel e grupos terroristas na Cisjordânia.

Recomendações da equipe de Internacional do Estadão

A equipe da editoria de Internacional do Estadão também preparou dicas de livros, filmes e séries para um melhor entendimento do conflito Israel-Palestina. Confira a lista preparada pela equipe do Estadão.

Livros:

Publicidade

-Terra Santa, Guerra Profana, de Anton La Guardia

-Israel, uma história, de Martin Gilbert

-História dos povos árabes, de Albert Hourani

-De Beirute a Jerusalém, de Thomas Friedman

A equipe da editoria de Internacional do Estadão indicou o livro "De Beirute a Jerusalém", de Thomas Friedman  Foto: Amazon/Reprodução

-De Amor e Trevas, de Amós Oz

-Minha Terra Prometida: o Triunfo e a Tragédia de Israel, de Ari Shavit

-Paz e guerra no Oriente Médio - A queda do Império Otomano e a criação do Oriente médio moderno, de David Fromkin

Publicidade

-Israel Uma História -- Anita Shapira

-Exodus, de Leon Uris

-Inimigos e vizinhos: árabes e judeus na Palestina e em Israel, de Ian Black

Filmes e Séries:

-Anjo do Mossad

-Operação Final

-Munique

Publicidade

-Incêndios

-Kedma

-Exodus

-Paraíso Agora

-O Filho do Outro

-Os diários de Oslo

-Uma Garrafa no Mar de Gaza

Publicidade


-

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.