Juan Guaidó ‘decreta’ abertura da fronteira entre Venezuela e Brasil

Autoproclamado presidente interino, líder opositor publicou no Twitter orientação contra determinação do governo de Nicolás Maduro

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

CARACAS - O líder do parlamento da Venezuela, Juan Guaidó exigiu nesta quinta-feira, 21, a abertura a fronteira do país com o Brasil, após o presidente Nicolás Maduro determinar seu fechamento. O “decreto presidencial” do autoproclamado presidente interino foi publicado em sua conta no Twitter.

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó Foto: REUTERS/Carlos Garcia Rawlins (23/01/19)

No texto, Guaidó ordena "aos órgãos do poder público responsáveis (...) que mantenham aberta a fronteira com o país irmão da República Federativa do Brasil" e reitera também a disposição da Venezuela "a manter as relações diplomáticas, consulares e de toda ordem com as autoridades das ilhas de Aruba, Curaçao e Bonaire, assim como com as correspondentes autoridades do Reino dos Países Baixos".

PUBLICIDADE

Guaidó afirmou que seu "decreto" se sustenta no exercício de funções como presidente em exercício do país, após proclamar-se como tal em janeiro por considerar o regime de Maduro ilegítimo em razão de eleições classificadas pela oposição como fraudulentas.

O governador de RoraimaAntonio Denarium (PSL), afirmou que a fronteira terrestre entre o Brasil e a Venezuela foi fechada por tanques de tropas venezuelanas por volta das 15h30 desta quinta.

Além do Brasil, Maduro anunciou que se viu "forçado" a pôr "sob revisão" suas relações diplomáticas com Bonaire, Aruba e Curaçao, três territórios que fazem parte dos Países Baixos. Nesta quarta, 20, o governo venezuelano suspendeu “por tempo indeterminado” voos e embarcações entre o país e as ilhas caribenhas. \ EFE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.