Lula e Macron defendem ampliação de parceria estratégica entre Brasil e França

Presidente francês esteve no batismo e no lançamento ao mar do submarino Tonelero, em Itaguaí (RJ); embarcação foi construída em uma parceria entre França e Brasil

Foto do author Rayanderson Guerra
Por Rayanderson Guerra
Atualização:

RIO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da França, Emmanuel Macron, defenderam, nesta quarta-feira, 27, a ampliação da parceria entre os dois países durante o batismo e o lançamento ao mar do submarino Tonelero, em Itaguaí (RJ). A embarcação foi construída em uma parceria entre brasileiros e franceses dentro do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), da Marinha.

PUBLICIDADE

(O submarino Tonelero) É a vitória da vontade e da determinação de um homem, Lula, com uma visão que soube marcar uma ambição que em 2008 parecia desmedida. A França acreditou e aderiu a essa aventura. Com a Marinha e a indústria brasileira conseguimos construir. Vocês tinham razão em acreditar e nós tivemos razão em apoiar vocês. Esse terceiro submarino é o testemunho concreto do que os dois países são capazes de realizar juntos”, afirmou Macron.

O Tonelero é o terceiro submarino convencional com propulsão diesel-elétrica construído totalmente no Brasil pelo Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub). O programa é uma iniciativa que teve origem em acordo firmado com a França, em 2008, no segundo mandato de Lula na Presidência. Desenvolvido para a construção das embarcações, o Prosub utiliza da transferência de tecnologia entre os países para o desenvolvimento de quatro submarinos convencionais da classe da embarcação francesa Scorpène e a fabricação do primeiro submarino brasileiro de propulsão nuclear.

‘Mesma visão de mundo’

Macron defendeu ampliar a parceria entre Brasil e França. De acordo com o presidente francês, os dois países compartilham a mesma visão de mundo e rejeitam a conflituosidade.

“Tenho a convicção que podemos abrir uma nova página dessa parceria estratégica entre os nossos dois países. Temos a mesma visão do mundo e do seu equilíbrio. Rejeitamos o mundo que seja prisioneiro da conflituosidade entre duas grandes potências”, concluiu Macron.

Iniciado no segundo mandato do presidente Lula, o plano do Prosub é entregar cinco submarinos – quatro com propulsão convencional e um nuclear – até 2033. Dois já estão em operação: Humaitá e Riachuelo. E outros três em construção Tonelero, Angostura e SCPN Álvaro Alberto, com propulsão nuclear.

Lula protocolar

O presidente brasileiro reforçou que a cooperação entre os dois países não se limita à dimensão naval.

Publicidade

“Os helicópteros que o presidente Macron e eu usamos há pouco são produzidos em Itajubá, Minas Gerais, única fábrica de helicópteros da América Latina, por exemplo”, afirmou.

Em um discurso protocolar, Lula defendeu o Brasil como um País que preza pela paz. “Nós vamos continuar, na América Latina e na América do Sul, sendo um País de paz. Existe um processo de animosidade contra o processo democrático deste País e no mundo. Aos países que querem paz, saibam que estaremos ao lado de todos”, afirmou.

O presidente Lula e o presidente da França Emanuel Macron em evento de Lançamento do submarino Toneler no complexo Naval de Itaguai, no Rio de Janeiro  Foto: Pedro Kirilos/Estadão
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.