PUBLICIDADE

Rebeldes houthis do Iêmen atacam navio com milho do Brasil que ia para o Irã

Embarcação grega não teve a tripulação ferida, disseram as autoridades

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Rebeldes houthis do Iêmen dispararam dois mísseis contra um navio carregado com milho do Brasil com destino a um porto no Irã nesta segunda-feira, 12, causando pequenos danos, mas sem ferir a tripulação, segundo as autoridades.

PUBLICIDADE

O ataque ao navio graneleiro Star Iris, de bandeira das Ilhas Marshall e operado pela Grécia, mostra como os houthis agora têm como alvo os navios que viajam pelo Mar Vermelho, pelo Golfo de Áden e pelo Estreito de Bab el-Mandeb, que liga as duas vias navegáveis.

O Star Iris estava indo do Brasil para Bandar Khomeini, no Irã, o principal apoiador e armador dos houthis na guerra de anos do Iêmen.

“O proprietário e o operador do grupo negociam regularmente cargas a granel com o Irã. Portanto, esse foi considerado o destino provável”, disse a Ambrey, uma empresa de segurança privada. A Ambrey acrescentou que o Star Iris sofreu danos em seu lado estibordo no ataque.

Os houthis descreveram o Star Iris como uma embarcação “americana” e disseram que o navio foi alvo de vários mísseis. A empresa proprietária do Star Iris, Star Bulk Carriers Corp., de Atenas, da Grécia, é negociada na Nasdaq, na Bolsa de Nova York. A empresa não respondeu a um pedido de comentário.

Dias antes, outro navio de propriedade da Star Bulk, o Star Nasia, foi atacado pelos Houthis.

Os militares houthis “não hesitarão em realizar mais operações em retaliação aos crimes sionistas contra nossos irmãos na Faixa de Gaza, bem como em resposta à agressão americano-britânica em curso contra nosso querido país”, disse o porta-voz militar houthi, o brigadeiro-general Yahya Saree, em um comunicado após o ataque.

Publicidade

O centro militar britânico de Operações de Comércio Marítimo do Reino Unido, que supervisiona as águas do Oriente Médio, relatou o ataque, dizendo que ele aconteceu enquanto o Star Iris viajava para o sul pelo Estreito de Bab el-Mandeb, que separa a África Oriental da Península Arábica.

Milícia houthi, apoiada pelo Irã, assumiu os ataques a navio grego que vinha do Brasil Foto: Khaled Abdullah/Reuters - 4/2/2024

O capitão do navio “informa que sua embarcação foi atacada por dois mísseis e relata danos menores. O navio e a tripulação estão seguros. O navio segue para o próximo porto de escala.”

O ataque ao Star Iris ocorre após dias em que nenhum ataque houthi a navios foi relatado. Não se sabe ao certo o que causou a pausa, embora as forças armadas dos EUA e da Grã-Bretanha tenham realizado várias rodadas de ataques aéreos contra os arsenais de mísseis dos houthis no território que eles detêm.

Desde novembro, os rebeldes têm atacado repetidamente navios no Mar Vermelho por causa da ofensiva de Israel em Gaza. Eles frequentemente atacam embarcações com vínculos tênues ou sem vínculos claros com Israel, colocando em risco a navegação em uma rota importante para o comércio entre a Ásia, o Oriente Médio e a Europa. /AP

Este conteúdo foi traduzido com o auxílio de ferramentas de Inteligência Artificial e revisado por nossa equipe editorial. Saiba mais em nossa Política de IA.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.