Rússia ataca capital da Ucrânia com dezenas de drones kamikaze

Os drones kamikazes de fabricação iraniana foram enviados para várias cidades ucranianas

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação

A Rússia enviou dezenas de drones de ataque para toda a Ucrânia antes do amanhecer desta terça-feira, 20, direcionando a maioria para a capital, Kiev, no último ataque longe das linhas de frente. A maoria dos drones kamikazes, fabricados pelo Irã, foram completamente destruídos pelas defesas antiaéreas ucranianas e atingiram um ponto de “infraestrutura crítica” na cidade de Lviv, no oeste da Ucrânia, disseram autoridades militares ucranianas.

PUBLICIDADE

Alertas de ataque aéreo soaram em Kiev e em grande parte do País pouco antes das 3h da manhã, quando as autoridades avisaram aos civis para se abrigarem. Os alertas duraram mais de três horas em Kiev, pois os drones vieram em ondas de várias direções, de acordo com Serhi Popkin, chefe da administração militar da cidade.

“Outro ataque aéreo em massa contra a capital”, disse ele em uma declaração no aplicativo de mensagens Telegram. “Não há informações sobre vítimas ou danos no momento”, acrescentou.

A imagem mostra nuvem de fumaça após um ataque noturno de drones na cidade de Lviv, no oeste da Ucrânia, nesta terça-feira, 20, em meio à invasão militar da Rússia na Ucrânia; As forças russas lançaram um grande ataque de drones em Kiev durante a noite, além de atacar outras regiões, não houve relatos imediatos de vítimas. Foto: YURIY DYACHYSHYN / AFP

A Força Aérea da Ucrânia disse que as forças russas lançaram 35 drones de fabricação iraniana em alvos na terça-feira, com a região em torno de Kiev sendo “a principal área de ataque”. Ela disse que as defesas aéreas abateram 32 dos drones, incluindo mais de duas dúzias perto da capital.

Foi o primeiro ataque de drones a Kiev em mais de duas semanas, uma relativa calmaria depois que as forças russas atacaram repetidamente a capital durante todo o mês de maio.

Os ataques aéreos nesta terça-feira, longe das linhas de frente, ocorrem no momento em que as forças ucranianas obtêm ganhos marginais em uma nova contraofensiva no sul e no leste do país. Na segunda-feira, 19, a Ucrânia disse que havia recapturado oito pequenas cidades em duas semanas de combates.

A Força Aérea não disse o que ou onde os três drones que evadiram as defesas aéreas haviam atingido. Mas as autoridades locais da cidade de Lviv, no oeste da Ucrânia, disseram que uma infraestrutura crítica foi atingida, provocando um incêndio. Não houve feridos, segundo o administrador militar regional.

Publicidade

O prefeito de Lviv, Andrii Sadovyi, relatou explosões dentro e perto da cidade por volta das 5 horas da manhã, horário local, e pediu aos moradores que procurassem abrigo ou pelo menos se abrigassem em corredores. O ataque da madrugada pareceu abalar os moradores da cidade próxima à fronteira com a Polônia, que há muito tempo é considerado um refúgio relativo de ataques em outras partes do país.

Também houve ataques com mísseis na região de Zaporizhzhia, no sul da Ucrânia, disseram os militares sem fornecer mais detalhes. A administração militar regional em Zaporizhzhia disse que houve um “ataque em massa” às comunicações, propriedades e equipamentos agrícolas, mas que não houve feridos./NYT, EFE e AFP

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.