Aos 30 anos, web precisa amadurecer, diz Tim Berners-Lee

Para o criador da web, a data é motivo de comemoração, mas com ponderações

PUBLICIDADE

Por Agências
Atualização:
Tim Berners-Lee criou a web em 1989 Foto: REUTERS/Valentin Flauraud

A World Wide Web precisa redescobrir seus pontos fortes e amadurecer, disse Tim Berners-Lee, cientista britânico que desenvolveu a web, nesta segunda-feira, 11, um dia antes do aniversário de 30 anos de sua criação. Para Berners-Lee, a data é motivo de comemoração, mas com ponderações.

PUBLICIDADE

Em entrevista no laboratório de física em que desenvolveu a web, o cientista britânico afirmou que recentemente os usuários da web descobriram que ela “não é tão bonita assim”. “As pessoas estão recuando, assustadas após as eleições de Trump e o Brexit, percebendo que a web que eles achavam tão legal não necessariamente está fazendo bem para a humanidade”, afirmou Berners-Lee.

O criador da web demonstrou preocupação sobre como as redes sociais estão apoiando a democracia, e comentou sobre a sequência de escândalos de privacidade que vem sendo revelados. Berners-Lee também criticou o fim da neutralidade da rede, definido pelo governo de Donald Trump.

Entretanto, Berners-Lee não acha que essa situação é um caminho sem volta. “Se desistirmos de construir uma web melhor agora, a web não terá falhado conosco. Nós teremos falhado na web ”, escreveu ele em uma carta aberta sobre o aniversário de sua criação. "É a nossa jornada da adolescência digital para um futuro mais maduro, responsável e inclusivo".

O motivo do otimismo, segundo ele, é o esforço do governo para solucionar os problemas da internet e a indignação das pessoas com interferência em eleições e outros escândalos. 

Sobre o Facebook, o cientista afirmou que o poder se seu algoritmo é “assustador”, mas que a empresa estava pensando sobre as questões, assim como outras redes sociais.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.