Livro sobre Ada Lovelace inspira meninas ao mundo da computação

‘A Vida de Ada Lovelace’ ganhará nova edição nesta semana; nascida em 1815, inglesa é considerada a primeira programadora da história

PUBLICIDADE

Por Giovanna Wolf Tadini
Atualização:
O livro infantil 'A Vida de Ada Lovelace' foi patrocinado pelaSociedade Brasileira de Computação Foto: SBC

Nascida em 1815, a inglesa Ada Lovelace é considerada a primeira programadora da história. Pioneira no mundo da computação, ela é um símbolo de inspiração para mulheres que enfrentam preconceito no ambiente das ciências – a ponto de a segunda terça-feira de outubro ter virado a partir de 2009 uma data reservada para celebrar as conquistas femininas no mundo das exatas. Em 2018, a data será marcada pelo lançamento da nova edição do livro infantil A Vida de Ada Lovelace, que busca incentivar meninas a entrarem no setor de tecnologia

PUBLICIDADE

Escrito pela professora Sílvia Amélia Bim e ilustrado por Kiara Cabral, o livro surgiu a partir do programa Meninas Digitais, da Sociedade Brasileira de Computação (SBC). “Durante o projeto, percebemos que as meninas chegam ao ensino médio com a ideia do que desejam fazer na faculdade”, conta Sílvia, ao Estado. “Por isso, criamos um livro infantil, com foco no ensino fundamental, para plantar a semente cada vez mais cedo.” 

Segundo a autora, os livros estão sendo vendidos para obter mais recursos para o programa, mas também serão distribuídos em ações da SBC.Formada em Ciência da Computação, Silvia nunca havia escrito um livro antes. “Trabalhei de forma amadora, mas com muito cuidado e carinho”, conta Silvia, “e tive ajuda da história da Ada, que é muito rica”. A ideia inicial de Silvia era traduzir para o português um livro infantil que existe no inglês, mas resolveu se arriscar como autora depois que a tradução foi negada.

Para chegar à ilustradora, peça-chave num livro infantil, Silvia pediu ajuda para um professor conhecido, que abriu a oportunidade numa sala de alunos de design. Kiara Cabral topou, e o livro fez parte de sua especialização na área. 

Mobilização. O lançamento de A vida de Ada Lovelace aconteceu em julho deste ano, em Natal, no Rio Grande do Norte. O recurso para a primeira tiragem, oferecido pela Sociedade Brasileira de Computação, era restrito e o tempo para fazer o livro era curto. 

Por essa razão o livro foi impresso em Cuiabá, no Mato Grosso. Além de ser logisticamente mais fácil para a SBC, uma caravana de estudantes da UFMT também estava a caminho da cidade. Para os livros embarcarem com eles, os alunos tiveram que esperar por duas horas, conta Silvia, até que os livros ficassem prontos.

Por essa e outras histórias, a autora diz que o livro só existe por causa de uma rede de entusiastas amigos, que colaboraram com o projeto. “Como é bom trabalhar com um tema com o qual as pessoas se mobilizam”, diz ela. 

Publicidade

*É estagiária, sob supervisão do editor Bruno Capelas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.