PUBLICIDADE

Na China, algoritmo acha cães perdidos reconhecendo o focinho

O registro tem como base o nariz dos animais, que funciona como uma espécie de impressão digital

Por Redação Link
Atualização:
A startup chinesaMegviijá reuniu em seu app registros de 15 mil cachorros Foto: Eriko Sugita/Reuters

O reconhecimento facial está chegando aos cachorros. Segundo o site The Verge, a startup chinesa Megvii está usando sua tecnologia que reconhece rostos humanos para identificar pets – o registro tem como base o nariz dos animais, que funciona como uma espécie de impressão digital. Com a tecnologia, é possível encontrar cachorros perdidos. 

PUBLICIDADE

Segundo a Megvii, o sistema é fácil de usar: basta usar o app e apontar a câmera do celular para o focinho do cachorro. Para a identificação funcionar direito, o aplicativo pede que o usuário tire fotos de diversos ângulos. Até agora, a empresa diz que reuniu em seu app registros de 15 mil pets.

A Megvii diz que a precisão da identificação é de 95%. A startup é conhecida pelo seu software de reconhecimento facial humano, que inclusive é usado pelo governo chinês. 

O aplicativo não será usado apenas para ajudar cães perdidos a voltarem para seus lares. De acordo com a Megvii, a tecnologia também tem como função monitorar donos que não cuidam bem de seus cachorros. É melhor se preparar: vai que o dono é que vai parar na carrocinha... 

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.