Apple pede para você não dormir próximo a seu celular durante o carregamento

Bateria do celular pode superaquecer se mantido debaixo do travesseiro ou encostado ao corpo

PUBLICIDADE

Por Henrique Sampaio
Atualização:

O uso do celular antes de dormir ou ao acordar é bastante comum, embora especialistas desaconselhem o hábito. Desde que atualizou o manual do iPhone, em setembro de 2023, a Apple tem alertado seus consumidores sobre o perigo de dormir muito próximo ao celular em processo de carregamento.

Apple alerta que o aparelho, os cabos ou o carregador podem aquecer e irritar ou mesmo ferir a pele se mantidos em contato com ela por um longo período de tempo.  Foto: REUTERS/Aly Song/Arquivo

PUBLICIDADE

Segundo a empresa, o aparelho, os cabos ou o carregador podem aquecer e irritar ou mesmo ferir a pele se mantidos em contato com ela por um longo período de tempo. A prática de manter o celular debaixo do travesseiro durante o carregamento também é desaconselhada. “Não durma sobre um dispositivo, adaptador de energia ou carregador sem fio, nem os coloque sob um cobertor, travesseiro ou corpo, quando estiver conectado a uma fonte de energia”, diz o texto.

O manual também informa que, durante o carregamento, o celular deve estar virado com a tela para cima, em uma área bem ventilada – ou seja, longe da cama, lençóis e travesseiros.

O alerta está em concordância com as orientações da Anatel, que diz: “Não recarregue a bateria do aparelho em ambientes confinados, como bolsas, malas, gavetas, caixas, bolsos de calças, etc. O procedimento de carregamento gera aquecimento e a carga em locais confinados impede a dissipação do calor ao ambiente. O superaquecimento da bateria pode resultar em fogo ou explosão.”

Em 2016, o departamento de polícia de Nova York divulgou fotos de um travesseiro e colchão queimados após um celular superaquecido incendiá-los. No Cazaquistão, em 2019, uma adolescente de 14 anos morreu enquanto dormia após a explosão da bateria de um celular que ela havia mantido embaixo de um travesseiro.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.