Barões da tecnologia dominam ranking de bilionários da 'Forbes'; Musk lidera

Novamente, sete entre os 10 mais ricos do mundo estão ligados a gigantes da tecnologia; Zuckerberg despenca na lista

PUBLICIDADE

Foto do author Bruno Romani
Por Bruno Romani
Atualização:
Fundador da Tesla e da SpaceX, Elon Musk tornou-se o homem mais rico do mundo em 2021 Foto: Hannibal Hanschke/Reuters

A revista Forbes divulgou nesta terça, 5, a 36.ª edição da sua tradicional lista com as pessoas mais ricas do mundo em 2021, totalizando 2.668 bilionários (no ano passado, eram 2.275). Entre as 10 primeiras posições, 7 são homens do setor de tecnologia americano, que foram ou são atualmente CEOs dessas companhias gigantes de alcance mundial.

PUBLICIDADE

O homem mais rico do mundo é Elon Musk, presidente da montadora de automóveis elétricos Tesla e da empresa de exploração espacial SpaceX.  Ele tem patrimônio avaliado em US$ 219 bilhões, salto imenso em relação a 2020, quando o ranking da Forbes apontava que o CEO era dono de "meros" US$ 24,6 bilhões, na 31.ª posição àquela época. No ano passado, já em segundo no ranking, o patrimônio estava estimado em US$ 151 bilhões. 

Jeff Bezos, fundador da Amazon, perdeu a primeira posição depois de quatro anos e agora tem fortuna de US$ 171 bilhões, uma leve recuada em relação ao ano passado (US$ 177 bilhões), mas ainda superior em relação a 2020 (US$ 113 bilhões)

O fundador da Microsoft e filantropo Bill Gates manteve o quarto lugar, com US$ 129 bilhões, alta de US$ 5 bilhões em relação ao ano passado. O presidente executivo da OracleLarry Ellison, aparece como o 8.º homem mais rico do mundo, com patrimônio de US$ 106 bilhões. Ele aparece atrás de Larry Page (US$ 111 bilhões) e Sergey Brin (US$ 107 bilhões), fundadores do Google

Quem não aparece em destaque é Mark Zuckerberg, dono do conglomerado com as maiores redes sociais do mundo (FacebookInstagram e WhatsApp). No ano passado ele aparecia na 5.ª posição, mas depois que o Facebook perdeu US$ 252 bilhões em valor de mercado em único dia, Zuckerberg caiu para a 15.ª posição, com fortuna de US$ 67,3 bilhões. 

O presidente executivo da AppleTim Cook, aparece com "apenas" US$ 2 bilhões, na 1513.ª posição. Já Laurene Powell, viúva do fundador Steve Jobs, aparece na 110.ª posição, com patrimônio de US$ 16,4 bilhões devido a investimentos na Apple e na Disney que a bilionária herdou do marido.

Steve Ballmer, que comandou a Microsoft entre 1998 e 2014, apareceu no top 10, com US$ 91,4 bilhões. 

Publicidade

Brasil

Repetindo a aparição em outros rankings divulgados pela Forbes, o investidor Jorge Paulo Lemann aparece na primeira posição entre os brasileiros (117ª no geral) com uma fortuna estimada em US$ 15,4 bilhões. O empresário é seguido de Eduardo Saverin, ex-Facebook que caiu 45 posições no ranking — a soma do bilionário, agora, é de US$ 10,6 bilhões. No ano passado, o total chegava em US$ 14,6 bilhões. Saverin perdeu US$ 4,3 bilhões em fevereiro deste ano, após o balanço do Facebook demonstrar perda de usuários pela primeira vez na história da empresa

A novidade ficou com os recém chegados na lista americana. Henrique Dubugras, de 26 anos, e Pedro Franceschini, de 25 anos, fundadores da startup Brex, foram adicionados ao ranking graças ao crescimento no cofre: a fortuna estimada é de US$ 1,5 bilhão para cada. A Brex é uma empresa criada pelos brasileiros no Vale do Silício, EUA, que oferece uma solução rápida de pagamento e crédito para startups locais.

Além dos dois jovens, Sasson Dayan, de 82 anos, do banco Daycoval, figura na lista de novos bilionários, com fortuna de US$ 1,3 bilhão. Os três "novatos" se juntam à turma que também entrou na lista recentemente: David Vélez, fundador do Nubank, foi um dos estreantes em 2020.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.