PUBLICIDADE

Google pede desculpas após Maps enviar dezenas de motoristas a um deserto

Desvio sugerido como mais rápido era, na verdade, uma estrada de chão que, em dado momento, se transformou em uma trilha esburacada; alguns veículos foram danificados no trajeto

Por Daniel Wu

Depois de uma semana cheia no GP de Las Vegas de Fórmula 1 neste mês, Shelby Easler estava pronta para ir para casa. Ela entrou no carro do seu irmão, juntamente de sua família, no dia 19 de novembro, e abriu o Google Maps para direcionar o grupo rumo a Los Angeles. O aplicativo alertou que a rota direta pela Interestadual 15, que eles haviam percorrido na ida, enfrentaria uma tempestade de poeira iminente.

PUBLICIDADE

Mas o aplicativo mostrou uma rota alternativa diferente da interestadual e serpenteava pelo deserto entre o Estado de Nevada e o sul da Califórnia. Isso iria evitar a tempestade de poeira e também economizar tempo da família, dizia o aplicativo, segundo Shelby.

O desvio levou Shelby e sua família a uma estrada de chão que em dado momento acabou desaparecendo, tornando-se uma trilha de terra esburacada. Eles rapidamente perceberam que alguma coisa estava errada, assim que eles viram a fila de carros na frente deles. “Eles estão todos indo diretamente para o deserto”, lembrou.

A rota do Google Maps criou um tormento de um dia inteiro que ameaçou deixar Shelby e sua família presos no deserto da Califórnia antes de eles lentamente retornarem para um lugar seguro, ela contou ao Washington Post. O SFGate, um portal de notícias de São Francisco, relatou o incidente depois que Shelby publicou um vídeo no TikTok que alcançou mais de um milhão de visualizações, com uma série de comentários frustrados dizendo que também foram levados por apps de navegação para a mesma rota.

Um porta-voz do Google disse que, no futuro, o aplicativo não enviará mais motoristas para a rota que Shelby e sua família foram levados. “Nós pedimos desculpas pelo que aconteceu no último fim de semana, e podemos confirmar que não encaminharemos mais motoristas que viajam entre Las Vegas e Los Angeles por essas estradas estreitas da Interestadual 15, perto da fronteira entre Califórnia e Nevada”, Genevieve Park escreveu em um comunicado ao Post.

Shelby, de 23 anos, vive em Santa Monica, na Califórnia, e não era familiar com a estrada entre Los Angeles e Las Vegas. Quando ela e a família deixaram o hotel por volta do meio-dia do dia 19 de novembro, ela disse que eles não viram motivos para não confiar na rota que o Maps sugeriu a eles.

Mesmo que o trajeto ficasse mais acidentado à medida que avançava fora da estrada – para a qual seu Toyota SUV não era adequado – eles confiaram que o grande número de carros que os acompanhavam significava que ainda estavam no caminho certo, disse Shelby. “Ninguém estava dando a volta, então nós imaginamos que levava para algum lugar.”

Publicidade

A estrada só levava mais longe no deserto. Mesmo quando Shelby e sua família ficaram nervosos e pensaram em dar meia-volta, a longa fila de carros atrás deles no caminho estreito os cercou. “Estávamos para-choque contra para-choque”, disse.

Ela conta que outros motoristas que estavam lá também relataram que foram levados ao deserto por seus aplicativos de navegação. Naquele dia, ventos fortes provocaram uma forte tempestade de poeira que causou vários naufrágios e levou as autoridades a fecharem partes da Interestadual 15, a principal estrada que liga Las Vegas ao sul da Califórnia.

Mais carros continuavam chegando, formando uma coluna de viajantes off-road serpenteando pelo deserto, mesmo quando Shelby e os motoristas da frente perceberam que não estavam indo para lugar nenhum. Ela disse que seu irmão finalmente deu meia-volta depois que um motorista mais à frente disse ao grupo que a trilha no deserto estava inundada e intransitável.

A jovem conta que ligou para o 911 (o serviço de emergência dos Estados Unidos), mas a Patrulha Rodoviária da Califórnia disse que os policiais estavam ocupados gerenciando os acidentes interestaduais. Sem ajuda, ela e os outros pilotos só poderiam tentar voltar atrás.

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

“Acabamos fazendo uma curva em um arbusto, depois em outro arbusto e depois em uma pedra e depois em um cacto”, disse. “E então nos viramos e esperamos que cada pessoa fizesse exatamente a mesma coisa.”

Enquanto Shelby e sua família voltavam lentamente pelo caminho, eles viram outros carros parados e lutando na terra e na areia. A essa altura, o sol já havia se posto e o carro do irmão dela apresentava arranhões e danos graves em um pneu quando chegaram novamente a uma estrada pavimentada. A família foi até um posto de gasolina e chamou um guincho e um Uber para levá-los de volta a Las Vegas, onde acabaram voltando para casa. O carro do irmão de Shelby exigiu “milhares de dólares em reparos”, disse ela.

A jornada de Shelby ganhou maior atenção online depois que ela postou clipes da viagem azarada no TikTok. Ela disse que ficou surpresa ao ver o vídeo ganhar força e ao ver, nos comentários, pessoas contarem ter encontrado dificuldades parecidas com seus aplicativos de navegação na viagem entre o sul da Califórnia e Nevada.

Publicidade

A provação atrapalhou uma viagem divertida, disse Shelby. Ela não está planejando voltar para Las Vegas tão cedo. “Vou fazer uma pausa por enquanto”, disse.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.