‘ChatGPT’ da Meta vai funcionar por mensagens no WhatsApp, Instagram e Facebook; veja como

Ferramenta chamada Meta AI é semelhante a chatbots já conhecidos no mercado

PUBLICIDADE

Foto do author Bruna Arimathea
Por Bruna Arimathea
Atualização:

Mark Zuckerberg pode ter chegado atrasado na festa dos chatbots de inteligência artificial (IA), mas ainda quer participar da corrida pela tecnologia. A Meta anunciou nesta quarta-feira, 27, o Meta AI assistant, uma espécie de ChatGPT que vai funcionar de forma gratuita em todos os apps da empresa, incluindo WhatsApp, Instagram e Messenger, do Facebook.

A ferramenta atende a alguns comandos pré definidos e também será capaz de gerar imagens, como fazem serviços como Midjourney e Stable Diffusion. O assistente também é uma parceria da Meta com a Microsoft, e vai usar o Bing para os resultados em tempo real pesquisados na internet.

Meta AI deve chegar ao Instagram e WhatsApp Foto: Meta/Divulgação

PUBLICIDADE

Para operações que não demandem interações em tempo real com informações da internet, a Meta vai usar um modelo amplo de linguagem (LLM, na sigla em inglês) próprio para a ferramenta, mas que é baseado no Llama 2, um LLM de código aberto que já tinha sido desenvolvido pela empresa e lançado em julho deste ano.

Na parte de dados, a Meta não informou como seu modelo de linguagem foi treinado. De acordo com o site especializado The Verge, o recurso, porém, não ainda não tem integração de informação com o Instagram, por exemplo — mas a adição deve chegar em breve para ser capaz de mostrar aos usuários publicações específicas da rede social de fotos.

Como funciona?

Segundo uma imagem divulgada pela empresa, os prompts iniciais devem dar a “ordem” para o que a IA deve fazer, da mesma forma como chatbots como Bing e ChatGPT já fazem hoje. Na demonstração feita por Zuckerberg, foi necessário apenas marcar o chatbot no WhatsApp — com o usuário @Meta AI — e pedir uma receita culinária para receber o resultado em texto.

Para criar uma imagem, o usuário precisa digitar alguma palavra-chave padrão para que a IA entenda que é hora de trabalhar com o visual. Uma opção, apresentada pela empresa, é dar o comando “/imagine” e digitar a descrição da foto para gerar o resultado.

A demonstração da empresa foi feita em inglês e não há informações sobre quais outros idiomas poderão ser utilizados na ferramenta ou quando estarão disponíveis.

Publicidade

Converse com celebridades

O Meta AI também vai permitir que os usuários conversem com personalidades via IA no aplicativo. Na ferramenta da Meta, 28 famosos se transformam em personagens para falar de determinados assuntos. Entre os escolhidos, estão a tenista Naomi Osaka, o rapper Snoop Dogg e a socialite Paris Hilton.

Com Meta AI, Paris Hilton se transforma em Amber para conversar com usuários Foto: Meta/Divulgação

Segundo a apresentação feita pela Meta, basta chamar pelo “codinome” que cada um dos personagens terá e pedir conselhos, fazer perguntas ou bater um papo com a IA. A principal forma de falar com a tecnologia será pelo WhatsApp e deve estar disponível em breve.

A demanda para “conversar” com celebridades parece grande para serviços de IA. A Amazon anunciou, na última semana, que a Alexa agora vai incluir os recursos da Character AI, companhia fundada pelo brasileiro Daniel de Freitas, o primeiro bilionário da IA do País.

A startup tem um chatbot inteligente que imita personalidades famosas, como a do filósofo Aristóteles, semelhante ao que a Meta apresentou em seu evento. No caso da Amazon, essas personalidades, que são reproduzidas em texto no site da startup, serão também reproduzidas por áudio por meio da Alexa.

Editor de imagens

Além do chatbot de conversação e geração de imagens, uma outra ferramenta virtual deve chegar aos apps da Meta. A empresa apresentou alguns recursos de IA para que os usuários possam editar o estilo das fotos e criar novos elementos por meio da tecnologia.

Na apresentação, Zuckerberg afirmou que a geração de imagem dentro dos aplicativos deve levar cerca de cinco segundos. Ainda, vai ser possível usar esse recurso de IA para criar figurinhas de WhatsApp e no Facebook.

Funções Restyle e Backdrop devem chegar em breve ao Instagram Foto: Meta/Divulgação

Serão dois modos de edição, chamados restyle e backdrop. No restyle, a ideia é, de fato, dar um novo estilo para a foto. Os usuários poderão pedir para a IA transformar a imagem em uma pintura aquarela, em um bordado e outros efeitos que não adicionem elementos na foto.

Publicidade

Já no backdrop, a intenção é criar uma imagem a partir da foto a ser publicada. Assim, é possível pedir que a IA coloque um “fundo” de praia, adicione a Torre Eiffel ou qualquer outro objeto.

Segundo a Meta, todas as imagens que passem pelo editor de IA serão identificadas publicamente nas redes sociais. A empresa também informou que as ferramentas estarão disponíveis no próximo mês.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.