PUBLICIDADE

Zuckerberg e Gates discordam sobre IA diante de senadores dos EUA

Encontro a portas fechadas contou também com a presença de nomes como Elon Musk, Sam Altman e Sundar Pichai

PUBLICIDADE

Foto do author Bruna Arimathea
Por Bruna Arimathea
Atualização:

Magnatas de empresas de tecnologia dos EUA participaram nesta quarta-feira, 13, de um encontro no Senado americano para discutir aspectos do avanço da inteligência artificial (IA) com advogados e com membros da sociedade civil. No evento, fechado para o público, Elon Musk, Sam Altman, Mark Zuckerberg, Bill Gates e Sundar Pichai foram alguns dos que opinaram - e discordaram - sobre os caminhos da tecnologia para os próximos anos.

Em uma das salas históricas do Senado americano, a ideia era se aprofundar no rápido desenvolvimento de ferramentas que utilizam IA e em como a tecnologia poderia escalar em um futuro próximo. O encontro, comandado pelo senador Chuck Schumer (Partido Democrata) e batizado de A.I. Insight Forum, também abordou aspectos de regulação da IA com os empresários.

PUBLICIDADE

De acordo com o jornal americano The New York Times, a maioria dos executivos presentes concordou que é preciso regular a IA nos EUA, mas nem todos entraram em acordo sobre como deve ser o protocolo de desenvolvimento da tecnologia daqui para frente.

Zuckerberg, por exemplo, defendeu o protocolo de código aberto para que todas as pessoas tenham acesso aos códigos-fonte dos sistemas de IA — Bill Gates, porém, demonstrou preocupação com a transparência que isso pode significar em termos de segurança. Pichai, Altman e Jack Clark, CEO da Anthropic, concordaram com o fundador da Microsoft.

A lista de comparecimento, em uma grande mesa colocada na frente da sala, foi uma reunião rara de executivos de Big Tech. Entre os presentes estavam Elon Musk, CEO do X/Twitter, Sam Altman, CEO da OpenAI, Mark Zuckerberg, CEO da Meta, Sundar Pichai, CEO do Google, Bill Gates, fundador da Microsoft, Satya Nadella, CEO da Microsoft e Jensen Huang, CEO da Nvidia. Ao todo, 22 pessoas foram convidadas, entre pesquisadores e executivos.

Segundo o The New York Times, a reunião a portas fechadas durou três horas e, embora não seja possível saber se alguma resolução foi levada adiante na conversa, pessoas que estiveram presentes afirmam que os executivos puderam explicar suas visões sobre IA e defender suas próprias agendas empresariais no setor.

Zuckerberg defende que a IA deve ter código aberto Foto: EFE/EPA/SHAWN THEW

As conversas passaram pelas possibilidades da IA desde o estouro do ChatGPT, robô de conversas desenvolvido pela OpenAI e lançado no final do ano passado. “Essa é a questão mais difícil que o Congresso está enfrentando porque a IA é muito complexa e técnica”, disse Schumer em uma entrevista.

Publicidade

“Todos nós compartilhamos os mesmos incentivos para fazer isso da maneira certa”, disse Altman após a reunião, que foi realizada no prédio do Senado. Para Pichai, do Google, o evento foi produtivo, mas enfatizou a necessidade de um equilíbrio do “lado da inovação e a criação das salvaguardas certas” pelo governo americano.

O senador Chuck Schumer estima que pelo menos mais um desses encontros possa acontecer até o final do ano, desta vez, com acesso aberto a ouvintes, e que a primeira reunião foi a portas fechadas apenas para “encorajar” as falas dos executivos sem o escrutínio do público.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.