PUBLICIDADE

Startup Flash anuncia aquisição da FolhaCerta e amplia solução de gestão de colaboradores

Empresa expande frente de negócio para além do cartão multibenefícios e de despesas corporativas

Foto do author Guilherme Guerra
Por Guilherme Guerra

Buscando ampliar as frentes de negócio com soluções para os departamentos de Recursos Humanos (RH), a startup Flash anuncia nesta quarta-feira, 1.º, a aquisição da empresa FolhaCerta, que oferece uma plataforma de administração de ponto e férias de colaboradores. O valor da compra não foi divulgado.

PUBLICIDADE

A aquisição dá continuidade à estratégia da Flash de investir na área de gestão de pessoas, movimento anunciado em novembro do ano passado com a inauguração da Flash People. A divisão oferece a gestores de RH ferramentas para administrar admissões, monitorar engajamento de colaboradores, realizar treinamentos e compilação de dados.

Agora, com a inclusão da FolhaCerta no ecossistema, será possível controlar o ponto de funcionários por meio de celulares iOS e Android, computadores e totens próprios com reconhecimento facial. Além disso, podem ser feitas marcações de escalas, aprovação de férias, montagem de banco de horas, apontamentos de ausências e de afastamentos, entre outras funcionalidades.

Para o executivo Jan Christian, diretor-geral da Flash People, a chegada de uma ferramenta de ponto já era esperada pelos clientes da startup, que decidiu fazer uma aquisição para atender aos pedidos. “O tempo de ir ao mercado com um produto novo e com testes seria de quase dois anos”, diz, em referência ao período em que a startup levaria para desenhar um produto de ponto eletrônico similar ao que já fornece a FolhaCerta - a compra foi negociada em um mês após analise de 10 nomes.

“O tempo de ir ao mercado com um produto novo e com testes seria de quase dois anos”

Jan Christian, diretor-geral da Flash People

O fundador da FolhaCerta, Marcos Machuca, deve continuar no negócio, junto com os outros 27 funcionários da empresa que devem ser absorvidos pela Flash. Com isso, o corpo de colaboradores deve crescer para 700 pessoas, sendo 40 pessoas na área de gestão de pessoas.

A integração de equipes e plataformas entre as duas empresas deve ocorrer até o fim deste ano, e clientes da FolhaCerta devem continuar com a empresa. “Ninguém vai ser desligado”, garante Christian. “Não só estamos trazendo o time inteiro da empresa, como estamos fazendo contratações para completar a área de People. Um crescimento mais cauteloso gera mais oportunidades”.

Jan Christian do Flash Foto: Germano Lüders 30/08/2022 Foto: Germano Lüders/Flash

Expansão das startups ‘HRtechs’

As startups focadas em Recursos Humanos, batizadas de “HRtechs” no jargão do setor, vivem um momento de alto crescimento no Brasil, apostando em novos produtos para diversificar mercados.

Publicidade

A Flash é um desses casos: nasceu em 2015 com foco no setor de benefícios corporativos, o que inclui vale-alimentação, cultura e farmácia em um único cartão pré-pago que pode ser administrado via aplicativo no celular. Mas, nos últimos anos, entrou na área de despesas corporativas por meio da aquisição da ExpenseOn, realizada em julho de 2022.

Movimento semelhante foi feito pela rival Caju, também de benefícios corporativos desde 2020. Nesta semana, a startup anunciou a entrada no mercado de despesas corporativas com a área de Caju Despesas, com a promessa de transformar a nova frente em uma fonte relevante para a empresa: “Espero que esse segmento de despesas fique tão gigante quanto a área de benefícios, que permanece como o foco do nosso negócio”, declarou o presidente executivo e fundador, Eduardo del Giglio.

Eduardo del Giglio é o CEO da startup Caju, do cartão multibenefícios Foto: Alex Silva/Estadão

Já a Gupy, conhecida pela plataforma de recrutamento digital, anunciou na última terça-feira a compra da Pulses, plataforma de gestão de pessoas, com foco em cultura organizacional. Trata-se da terceira aquisição da startup, que também atua nas áreas de admissão e educação corporativa.

PUBLICIDADE

Não por coincidência, essas três HRtechs brasileiras estão capitalizadas para fazer expansões e comprar outras empresas. Respectivamente, essas companhias levantaram US$ 100 milhões em março passado, US$ 25 milhões em agosto e US$ 92 milhões em janeiro de 2022. Outro nome também entrou no radar dos investidores no último ano: Sólides (US$ 100 milhões), de recrutamento, produtividade e retenção.

“Os RHs têm demandado cada vez mais soluções digitais para otimizar e automatizar seus processos de gestão de pessoas”, explica Fernando Ladeira, diretor da unidade de negócios da Falconi que fornece soluções em pessoas. “Com a transformação digital, a adoção de tecnologias para gerenciar informações e processos relacionados aos colaboradores tornou-se uma necessidade para as empresas se manterem competitivas.”

Os RHs têm demandado cada vez mais soluções digitais

Fernando Ladeira, diretor da Falconi

Ainda, o especialista cita a pandemia de covid-19 como um dos impulsionares dessa tendência, que fomenta novas soluções do mercado de startups. “O mercado pós-pandemia se tornou um ambiente ainda mais propício à inovação, à agilidade e à colaboração. Esse cenário se tornou base para a construção de um ambiente focados em pessoas, um dos principais desafios para todos os líderes de RH.”

Neste ano, a Flash foi apontada como uma das startups candidatas ao posto de “unicórnio” em 2023, nome dado às startups que superam a avaliação de mercado de US$ 1 bilhão. Atualmente, o Brasil conta com apenas 24 dessas companhias, que incluem fintechs (de finanças), proptechs (imobiliárias digitais), logtechs (logística) e foodtechs (alimentação) — nenhuma HRtech ainda atingiu o marco.

Publicidade

Da esq. para a dir., os fundadores da startup Gupy: Mariana Dias, Guilherme Dias, Robson Ventura e Bruna Guimarães Foto: Divulgação/Gupy
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.