Kindle já entra até em fila por autógrafos

Prática de dedicatórias escritas no e-reader da Amazon vem ganhando força

PUBLICIDADE

Por Rafael Cabral
Atualização:

Lançado há pouco tempo, o Kindle já entrou no "ritual" literário. É o que diz uma matéria publicada no New York Times, nesta segunda-feira, noticiando que um e-reader da Amazon foi autografado em Nova York pelo escritor David Sedaris.   Em uma leitura de sua mais recente obra, ‘When You Are Engulfed In Flames’ (sem tradução), o autor ficou surpreso ao ver, na fila daqueles que queriam uma dedicatória, uma pessoa que, ao invés de segurar um livro, portava o aparelho eletrônico.   O homem, chamado Marty, conseguiu o que queria, mas não foi o primeiro. Sedaris disse recentemente que já assinou "pelo menos cinco Kindles, e um número considerável de iPods também , para os consumidores de livros em áudio".   Porém, ele afirma que nenhum dos dois eletrônicos foi a coisa mais estranha em que ele já escreveu: "A coisa mais estranha que já autografei foi a perna mecânica de uma mulher".

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.