Siemens pretende cortar mais de 5 mil funcionários

Duas unidades da Siemens, a IG Mobile e a IC Networks, estão apresentando prejuízos e sofrem com o colapso nos gastos com tecnologia de informação.

PUBLICIDADE

Por Agencia Estado
Atualização:

A gigante alemã de engenharia e eletrônicos Siemens AG está estudando outra série de corte de empregos em suas unidades de telecomunicações devido ao persistente declínio do mercado, afirmou a porta-voz da empresa. A Siemens estava respondendo às afirmações de Wolfang Mueller, representante do sindicato IG Metall, o qual disse que a empresa planeja cortar mais de 4 mil empregos na unidade de linha fixa, a IC Networks, e menos de mil postos de trabalho na unidade sem fio, a IC Mobile. A porta-voz informou que as discussões na empresa encontram-se em seu estágio inicial e nenhuma decisão concreta ainda foi tomada. As reduções de emprego precisam ser aprovadas pelos representantes trabalhistas, inclusive pelos membros do sindicato. A IG Metall é representada no conselho de supervisão da Siemens. Representantes da empresa afirmaram no início desta semana em reunião com analistas que outros cortes de emprego não estavam descartados. A IC Networks, fabricante de equipamentos de telecomunicações de linha fixa, já teve três rodadas de reduções desde o ano passado, cortando 16.500 posições. A IC Mobile, que fabrica celulares e equipamentos de redes móveis, já cortou 4.600 empregos. As duas unidades estão apresentando prejuízos e sofrem com o colapso nos gastos com tecnologia de informação. Algumas das 13 unidades operacionais da Siemens estão passando por uma significativa reestruturação, com a companhia lutando para alcançar suas metas de margem de lucros. A Siemens também está reestruturando a Siemens Business Services, empresa de serviços de tecnologia de informação, a Siemens Building Technologies, fornecedora de sistemas para construção e a Industrial Solutions & Services, consultora industrial. As informações são da agência Dow Jones.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.