Calendário de visitas depende da safra de cada fruta

O projeto tem a adesão de cerca de 80 produtores, num total de 500 hectares de pomares dessas frutas e produção anual de 12 mil toneladas. O plano da associação é manter um calendário de visitas e turismo de acordo com as safras da região. Entre abril e maio, por exemplo, será realizado um evento para as safras de caqui, atemóia e outras frutas da época. A região produz também a tangerina kinsei, conhecida como decopon, kiwi, framboesa, lichia e outras frutas. Os produtores já participam de programas de boas práticas agrícolas difundidos pela Secretaria de Agricultura do Estado, pelo Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf) e Sebrae-SP. Eles têm um cuidado especial com a produção, quase toda manual. Na maioria dos casos, os frutos são ensacados no pé para reduzir o uso de defensivos.De acordo com o produtor Teruo Yuri, o projeto oferece vantagens para os dois lados da cadeia produtiva. O consumidor escolhe a fruta pela qualidade e o produtor não precisa dividir seu ganho com intermediários. "O que sempre vimos foi o produtor recebendo um valor baixo e o consumidor pagando caro por uma fruta nem sempre de boa qualidade."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.