Caminhoneiros voltam a ocupar rodovias em 7 Estados

Caminhoneiros e manifestantes voltam a bloquear estradas em ao menos 7 Estados na manhã desta terça-feira, 2. Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo, Paraná, e Rio Grande do Sul registram protestos em rodovias federais. Já em São Paulo, a interdição dos dois sentidos da rodovia Cônego Domenico Rangoni, na altura do km 250, já dura 24 horas. Os protestos pedem redução no preço dos pedágios e dos combustíveis, mudança na legislação e mais segurança para os motoristas.

GABRIELA VIEIRA, Agência Estado

02 de julho de 2013 | 09h57

Em MG, a Fernão Dias (BR-381) tem vários trechos com manifestações: em Igarapé, no km 513; Carmópolis, no km 589; Oliveira, no km 617; Santo Antônio do Amparo, nos km 636 e 648; Antônio Dias, no km 295; e João Monlevade; no km 359, caminhões de carga estão impedidos de passar. O mesmo ocorre nos km 628 (Conselheiro Lafaiete), 807 (Matias Barbosa) e 517 (Contagem) da BR-040.

No Rio, há bloqueio na BR-101 em Itaboraí, no sentido para a capital fluminense. Na rodovia, também há protestos em Iconha e Rio Novo do Sul, no Espírito Santo. No Estado capixaba, caminhoneiros interditam ainda a BR-262, em Viana, região metropolitana de Vitória. Já na BA, as manifestações acontecem na BR-242, nos municípios de Barreira e Luiz Eduardo Magalhães, e na BR-116, em Cândido Sales.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) também há registro de bloqueios em trechos das BRs 277 e 373, no Paraná, e das BRs 116, 392 e 472, no Rio Grande do Sul.

Além das estradas, cerca de 30 caminhões ocuparam nesta manhã a Marginal do rio Pinheiros, na capital paulista, no sentido Castelo Branco. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o congestionamento na via chegou a ultrapassar os 18 km. Após negociação com a Polícia Militar, os manifestantes desocuparam a via pouco antes das 10h.

A categoria também protesta, pelo segundo dia consecutivo, no acesso a margem direita do Porto de Santos, na Reta da Alemoa. Às 9h45, o bloqueio provocava quatro quilômetros de engarrafamento na entrada da cidade pela Anchieta, segundo a Ecovias.

Nessa segunda, 1, os caminhoneiros ocuparam diversos trechos de 23 rodovias em nove Estados do País. Após bloqueio das rodovias Castelo Branco, Anchieta e do Rodoanel Mário Covas, o governo de São Paulo pretende cobrar indenização dos manifestantes.

Mais conteúdo sobre:
protestosBrasilrodovias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.