Cartas

Tenho uma galinha sem raça definida. Creio que ela seja jovem, pois acabou de desenvolver a crista. Ela começou a botar ovos e agora está chocando. Só que ela ainda não acasalou. Devo interromper o choco ou não? Como fazer? Não haverá problemas para a saúde?

O Estado de S.Paulo

01 Julho 2009 | 03h21

Yuko Okamura,

Campinas (SP)

Em primeiro lugar, a criadora e membro da Associação Brasileira dos Criadores de Aves de Raças Puras (ABCAves), Maria Virgínia Franco da Silva, explica que a formação da crista é critério irrelevante para definir a idade da ave. Isso depende da genética de cada ave, segundo a criadora. Mas, pelo fato de a galinha estar começando a botar ovos, pode-se presumir que seja mesmo uma ave nova. De acordo com Maria Virgínia, a galinha fica adulta na fase de 6 a 8 meses de idade. Ela explica que, se a galinha não tem um galo para fertilizar os ovos, não há possibilidade de nascerem pintinhos dos ovos que estão sendo chocados. De qualquer forma, o choco não prejudica a saúde da ave. "É um instinto natural", afirma. Neste caso, se a opção da leitora for deixar a galinha chocar os ovos, deve-se garantir que a ave tenha comedouro e bebedouro próximos ao ninho enquanto ela estiver neste período. "Vale lembrar que, se os ovos forem chocados, não se deve consumi-los", destaca Maria Virgínia. Para interromper o choco, a recomendação é desmanchar o ninho, retirar os ovos e colocar a ave em outro local. Mais informações, tel. (0--11) 5667-3495 ou site: www.abcaves.com.br.

Onde posso conseguir sementes ou mudas de lavanda ou alfazema?

Melchiades Cunha Jr.,

São Paulo (SP)

A alfazema (Lavandula officinalis) faz parte da família das labiadas e é originária da Ásia, mas foram os gregos que mais a usaram. Por isso, muitos acreditam que a origem desta erva seja mediterrânea. A alfazema é famosa por sua diversidade de princípios ativos, como os fitosteróis e flavonoides, que agem como antioxidantes. É um arbusto pequeno, que atinge no máximo 1 metro de altura, e famoso por suas flores de cor azul-violácea. A Isla Sementes comercializa sementes de alfazema, também conhecida como lavanda verdadeira. Conforme a empresa, os produtos são vendidos nas principais lojas agropecuárias e de produtos de paisagismo do Brasil, como a Leroy Merlin, na capital paulista. Mas, se o leitor tiver dificuldade em encontrar, pode fazer o pedido pelo televendas 0800-709-5050 ou pelo site www.isla.com.br. A entrega é feito pelo correio, em todo o País. O preço varia conforme a região. Outra opção na capital paulista é o Viveiro Sabor de Fazenda, que comercializa mudas, que custam R$ 3 a unidade. Tel. (0--11) 2631-4915.

Solicito que seja publicada no Agrícola a receita do sabão de abacate.

Odilon A. Nogueira,

Paraguaçu Paulista (SP)

Conforme a quantidade de sabão de abacate a ser preparada, há duas receitas. A da Emater/RS é feita com os seguintes ingredientes: 10 quilos de massa de abacate maduro; 1 quilo de soda e 1 quilo de sebo derretido. Modo de preparo: passe o abacate na máquina de moer ou na peneira, até formar uma massa bem fina. Em uma vasilha, misture essa massa com os outros ingredientes e mexa sem parar até obter uma consistência firme. Deixe em repouso até o dia seguinte e corte o sabão em pedaços do tamanho desejado.

Outra receita, para quantidade menor de sabão, está no site do Instituto de Permacultura e Ecovilas da Mata Atlântica (Ipema). Ingredientes: 5 quilos de massa de abacate, 0,5 quilo de sebo derretido ou banha, 400 gramas de soda comercial e 150 gramas de breu (ingrediente encontrado em ferragens ou em casas de produtos químicos). Modo de fazer: colha o abacate com cuidado para não machucá-lo e guarde-o à sombra, até que fique maduro. Após amadurecer, corte o abacate ao meio e separe o caroço e a casca da massa. Coloque toda a massa numa vasilha limpa e acrescente a soda, sebo ou banha e o breu. Mexa por uma hora. Coloque numa caixa forrada com plástico e deixe 24 horas para secar (dependendo da umidade do ar, pode ser necessário deixar mais tempo). Corte em barras. Se quiser dar maior consistência ao produto, acrescente 2 a 3 colheres de sopa de farinha de milho.

Emater/RS, www.emater.tche.br, link Serviços; Ipema, www.ipemabrasil.org.br/receita.htm.

Tenho plantada, em Cotia (SP), uma castanheira portuguesa. Gostaria de saber qual a melhor época para fazer a poda desta árvore.

José de Sousa Lima,

São Paulo (SP)

A pesquisadora Silvana Catarina Sales Bueno, do Departamento de Sementes e Mudas de São Bento do Sapucaí (SP), da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), explica que a castanheira portuguesa é planta de porte grande, por isso, a poda é essencial para a leitora cuidar bem da árvore. Segundo ela, a poda deixa a copa mais arejada e iluminada, o que melhora a frutificação e a qualidade das amêndoas e ainda facilita a colheita. "Se deixar a árvore crescer à vontade, ela vai ficar muito grande e, neste caso, precisaria de 100 metros quadrados por planta, ou seja, plantio com espaçamento de 10x10 metros." Com a poda, pode-se reduzir o espaçamento para 7x7 metros. Para mudas a serem plantadas, deve-se fazer a poda de formação. "O ideal é fazer o plantio no início da primavera, em agosto ou setembro, e já no plantio fazer a primeira poda, cortando a ponta da muda. A dica é deixar a muda com 90 centímetros." Já para plantas adultas, Silvana recomenda a poda de frutificação, feita no inverno, no fim da época de dormência da planta, "quando a gema começar a inchar". A poda de frutificação consiste em retirar o excesso de ramos de 1 ano, aqueles mais vermelhos, de madeira mais nova. "Mas não pode tirar tudo", alerta. Além disso, deve-se tirar os galhos velhos, mal posicionados e doentes, para melhorar a iluminação da planta e o florescimento. O Boletim 46 da Cati tem outras orientações sobre o cultivo de castanha tipo portuguesa. O preço é R$ 8 (mais custo de postagem). O boletim pode ser pedido pelo tel. (0--12) 3971-1306.

Tenho diversas roseiras em minha residência que produzem rosas com boa consistência em seu caule e em suas pétalas. No entanto, as rosas não possuem cheiro nenhum. Gostaria de saber como posso tornar as rosas com cheiro de rosa.

José Marques de Godoy,

São Paulo (SP)

Todas as rosas têm perfume, algumas mais, outras menos, explica o especialista Arno Boettcher, da Roselândia. Ocorre que, com o passar dos anos, houve muitos cruzamentos entre as variedades e, hoje, a maioria das rosas cultivadas em jardins é híbrida. Segundo ele, estas "novas rosas" são mais rústicas, produtivas e de maior porte - e cores diferentes -, o que tornou a cultura viável comercialmente e a rosa adaptada ao clima brasileiro. Entretanto, uma das características das rosas modernas foi a perda, justamente, do perfume. Por isso, as rosas que têm mais perfume são variedades antigas. Boettcher lista algumas variedades perfumadas: sutter?s gold, de tom amarelo-alaranjado; rubaiyat, rosa carmim; e a tradicional rosa vermelha crimson?s glory, muito perfumada. "Só que as rosas destas variedades não têm porte grande." Na Roselândia, as mudas destas variedades custam R$ 8,50 cada. Tel. (0--11) 4616-2147.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.