Estátua do Cristo Redentor começa a ser reformada

A estátua do Cristo Redentor, na zona sul do Rio, começou nesta terça-feira, 21, a receber uma reforma que vai restaurar pequenos danos causados por raios que atingiram a peça e aumentar a abrangência dos para-raios de que o monumento dispõe. A visitação não será interrompida, uma vez que o trabalho será feito fora do horário de acesso público ao monumento. Durante um temporal que atingiu a capital fluminense na quinta-feira, 16, pelo menos um raio atingiu o Cristo e causou danos num dos dedos da mão direita da estátua e numa placa com informações históricas sobre a construção. Outro dedo e a cabeça da estátua já apresentavam pequenos danos.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

21 de janeiro de 2014 | 16h57

A reforma deve durar três semanas, custará R$ 1,9 milhão e será patrocinada pela fabricante de pneus Pirelli. Vinte operários que praticam rapel instalarão pedras-sabão nos locais danificados, além de ampliar o alcance dos para-raios. Os captadores de raios, hoje concentrados no corpo da estátua, serão estendidos até a extremidade dos dedos. A coroa de para-raios também será aumentada, para proteger toda a extensão da cabeça.

Mais conteúdo sobre:
ChuvasraioCristo Redentor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.