Funcionários são presos por furtar passageiros em SP

Três auxiliares operacionais foram presos na madrugada desta terça-feira acusados de furtar perfumes, óculos, relógios e objetos de valor da bagagem de passageiros que desembarcam no Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo. Eles abriam as malas ainda no interior dos aviões, onde não há câmeras. A Polícia Civil trabalha agora para identificar as vítimas e não descarta a prisão de outros funcionários.

WILLIAM CARDOSO, Agência Estado

05 de março de 2013 | 18h19

Foram presos Thiego Rodrigo Espuldaro Rodrigues da Costa, de 28 anos, Anderson Teruyuki Iwassaki, de 24, e Givanildo Cruz dos Santos, de 32. Pelo menos um outro auxiliar operacional é suspeito de colaborar com o grupo e está desaparecido desde a prisão dos três. O grupo foi preso por furtar objetos de malas que estavam em voos vindos de Miami e de Bogotá na madrugada desta terça. As investigações duraram dois meses.

"Vamos esclarecer muitos casos com funcionários que já saíram da empresa e com outros que estão trabalhando ainda. Só eles têm acesso à área restrita das aeronaves. A pessoa chega em casa e vê que algum objeto colocado dentro a mala foi furtado, então foram eles mesmo", disse o responsável pelo Departamento de Portos, Aeroportos, Proteção ao Turista e Dignitários, Osvaldo Nico Gonçalves.

Tudo o que sabemos sobre:
furtopassageirosCumbica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.