Governo eleva preço mínimo do trigo e valor de subvenção ao seguro

O Ministério da Agricultura elevou preço mínimo do trigo, valor referência para políticas de apoio, e o valor da subvenção ao seguro rural para as culturas de inverno, informou a pasta nesta sexta-feira.

Reuters

08 de março de 2013 | 13h52

A medida foi anunciada pelo ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, durante evento realizado nesta manhã em Não-Me-Toque (RS).

O preço mínimo foi elevado para 531 reais por tonelada, alta de 6 por cento sobre o valor anterior, apontado no último plano de safra.

"As iniciativas para essas culturas foram antecipadas para que os produtores se programem para o plantio", disse o ministro no comunicado.

Segundo a nota, o governo disponibilizou 430 milhões de reais para a garantia de preços mínimos do trigo por meio do seguintes programas: Aquisição do Governo Federal (AGF), compra direta; e pelos leilões de Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) e de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro).

SUBVENÇÃO

O governo também aumentou em 50 por cento o volume de recursos para subvencionar o prêmio do seguro rural, que ficou em 90 milhões de reais.

O percentual de subvenção paga para os produtores de feijão, milho segunda safra e trigo é de 70 porcentual. Já para aveia, canola, cevada, centeio, sorgo e triticale é de 60 por cento. Nestes casos o limite é de 96 mil reais.

As portarias relativas ao zoneamento agrícola para estas culturas foram divulgadas entre os meses de outubro e dezembro de 2012.

O zoneamento agrícola serve de referência para o eventual pagamento da subvenção no caso de danos às lavouras por eventos climáticos. Ele define os prazos ideais de plantio para cada cultura.

(Por Fabíola Gomes)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSTRIGOSUBVENCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.