Gracie: Sec. de Segurança ainda está apurando morte do lutador

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou há pouco que ainda está apurando as causas que da morte do lutador de jiu-jitsu Ryan Gracie, 33, encontrado sem vida em uma das celas da carceragem do 91 º Distrito Policial (Vila Leopoldina), em São Paulo. O lutador foi preso na madrugada desta sábado (15) após ter sido preso na tarde de sexta-feira acusado de roubo de um carro e tentativa de roubo de uma motocicleta.Segundo informações da secretaria, a Polícia Militar atendia a um chamado de roubo de veículo por volta das 12h50 da sexta-feira, quando foi informada que o veículo, um Toyota Corolla, tinha se envolvido em uma colisão. Quando se dirigiram para o local do acidente, encontraram o lutador detido por motociclistas, após tentativa de roubo de uma moto no cruzamento da Avenida Henrique Chama com a Avenida Juscelino Kubitschek.Ainda segundo informações da Secretaria de Segurança, já na delegacia, o advogado do lutador informou que o mesmo estava tomando remédios controlados. O advogado da vítima, informou a SSP, teria dito ainda que Gracie estava fugindo de pessoas que supostamente estavam tentando matá-lo.O lutador Ryan Gracie nasceu no Rio de Janeiro em 14 de agosto de 1974. Membro de uma conhecida família de lutadores, Gracie ganhou cinco Prides, a Copa Company McDonalds de Judô, o Panamericano de Jiu-Jitsu em 1997 na categoria peso pesadíssimo, o Campeonato Brasileiro de 1997 e o Campeonato Sem Quimono. Era professor e proprietário de uma academia na Rua Gomes Carvalho 260, na Vila Olímpia, Zona Sul da capital.

BETH MOREIRA, AGÊNCIA ESTADO, Agencia Estado

15 de dezembro de 2007 | 11h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.