Pai acusado de jogar filhas de ponte vai a júri popular

A Justiça do Espírito Santo decidiu que o pai acusado de ter jogado as filhas de dois e quatro anos da ponte de Nova Almeida, em abril de 2010, vai a júri popular. A juíza da 3ª Vara Criminal da Serra, Carmen Lúcia Correa, também manteve a prisão preventiva do acusado.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

28 de outubro de 2011 | 19h34

De acordo com a magistrada, "os indícios são de que as vítimas não tinham condições de se defender por suas próprias condições físicas, posto que, se encontravam na primeira infância; que morreram por asfixia decorrente de afogamento, meio cruel, e o crime teria sido praticado pelo réu para se vingar da mãe das vítimas que se recusou a manter a relação amorosa, motivação torpe". A Justiça da Serra recebeu a denúncia contra o acusado no dia 29 de abril de 2010. Segundo a denúncia, o pai jogou as próprias filhas de cima da ponte, causando a morte das vítimas.

Mais conteúdo sobre:
políciamortepaifilhas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.