Polícia joga bombas de gás após tumulto no Rio

A polícia começou a jogar nesta quinta-feira bombas de gás e jacto de pimenta, depois de tumulto envolvendo a detenção de um manifestante suspeito de estar com maconha. A confusão começou atrás da Igreja da Candelária, quando três policiais abordaram o rapaz, que fumava. O jovem resistiu à abordagem, foi derrubado e arrastado pelo chão.

ANTONIO PITA, Agência Estado

11 de julho de 2013 | 17h00

Mediadores da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) protestaram contra a atitude. Os policiais e o jovem foram cercados pelos outros manifestantes. O Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) fez um cordão de isolamento em torno dos outros policiais. Os manifestantes lançaram pedras, panfletos. Um PM foi atingido. Os policiais, então, lançaram três bombas de gás e dispersaram o grupo com aerossol de pimenta, lançado a curta distância.

Mais conteúdo sobre:
ProtestosRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.