Prejudicados por chuva farão nova prova do Enem

Escola foi destelhada na Bahia; alunos poderão fazer prova em dezembro, assim como a estudante que deu à luz e alunos sabatistas do Acre, que sofreram com falta de energia

LEONENCIO NOSSA, Agência Estado

04 de novembro de 2012 | 20h09

Estudantes prejudicados pela chuva serão autorizados a fazer nova prova do Enem em dezembro, disse, há pouco, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. "Em cinco cidades tivemos problemas com chuvas no finalzinho do exame. A situação que nos preocupa é Amargosa, na Bahia, onde a escola foi destelhada. Os alunos poderão fazer nova prova em dezembro, assim como a Pamela (Pamela Oliveira, de Cidrolândia/MS, que deu à luz hoje) e alunos sabatistas de Rio Branco, no Acre, que sofreram com falta de energia na noite de ontem (sábado)."

Estudantes deficientes visuais que tiveram problema em realizar a prova no Rio de Janeiro também serão autorizados a fazer outra prova, acrescentou.

Sobre os boatos de cancelamento da prova divulgados no sábado, na Internet, o ministro comentou: "Vamos avaliar juridicamente a questão, ver se é possível enquadrar na lei que prevê punição contra ato de concurso público. É preciso aprimorar legislação dos concursos." Ele acrescentou que a origem do problema foi em Campinas (SP) e que a Polícia Federal está investigando.

O ministro comemorou o fato de não haver indícios de fraude. "Não tivemos nenhuma fraude, nenhum indício que pudesse arranhar a seriedade do Enem", disse. "O Exame acontece como quase tudo que estávamos prevendo. Só o caso da Pâmela que não estava previsto." Segundo Mercadante, o governo aprendeu com as experiências anteriores.

Tudo o que sabemos sobre:
educaçãoEnemMercadante

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.