Professores do PR participam de paralisação

Professores da rede estadual do Paraná paralisaram as atividades hoje aderindo à manifestação nacional que pede a aplicação da Lei 11.738/2008, que dispõe sobre o piso salarial do magistério. A maior concentração foi em Curitiba, onde cerca de seis mil pessoas, de acordo com a Secretaria de Trânsito da capital, fizeram uma caminhada da Praça Santos Andrade ao Palácio Iguaçu. Amanhã, os professores retornam às salas de aula, mas já marcaram uma assembleia para o dia 31.

EVANDRO FADEL, Agência Estado

15 Março 2012 | 16h48

O Estado tem cerca de 1,3 milhão de estudantes. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná estimou que 80% das escolas ficaram fechadas. A Secretaria de Estado da Educação ainda realiza um levantamento na tarde de hoje. Manifestações foram feitas em vários municípios do Estado.

Apesar da chuva, os professores mantiveram a programação em Curitiba e tiveram uma reunião com integrantes do governo durante a tarde. "A lei assegura a obrigatoriedade de que em todos os entes federados, o piso inicial da carreira de professor para a formação de nível médio seja de R$ 1.451", disse o diretor de Formação do sindicato, Sebastião Camargo. Segundo ele, no Paraná esse valor é de R$ 1.222. No entanto, há vários anos não há mais concurso para professores de nível médio no Paraná. Dessa forma, segundo o governo, nenhum recebe esse valor.

Em nota, a Secretaria da Educação disse que os professores com curso superior têm o menor salário fixado em R$ 1.748,06 para jornada de 40 horas. Além disso, os professores ainda recebem auxílio transporte de R$ 509,94. "Em fevereiro de 2012, as 9.516 contratações feitas por concurso público já tiveram este valor para 40 horas", disse a Secretaria. Segundo a nota, há "constante diálogo com a categoria dos profissionais da educação".

Mais conteúdo sobre:
educaçãoparalisaçãopr

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.