Rio anuncia atrações do réveillon em Copacabana

Dezesseis minutos de fogos de artifício e 13 shows musicais vão compor a festa de réveillon em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro. O evento, que deve reunir mais de 2 milhões de pessoas, vai começar às 20h do dia 31, em dois palcos montados na praia - o principal em frente ao hotel Copacabana Palace e outro na direção da Rua Santa Clara.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

14 Dezembro 2012 | 19h42

Diogo Nogueira (21h), Claudia Leite (0h16) e a bateria da Unidos da Tijuca (3h) serão as principais atrações do palco principal. No secundário, vão se apresentar Baby do Brasil (22h), o grupo Revelação (0h16) e as baterias do Salgueiro (1h40) e da Vila Isabel (2h20), entre outras atrações. Copacabana terá outros dois palcos dedicados exclusivamente à música eletrônica.

As 24 toneladas de fogos de artifício serão distribuídas por 11 balsas ao longo da orla de Copacabana. Os fogos serão sincronizados com luzes projetadas diretamente das balsas. O público terá a impressão de que as luzes multicoloridas dançam no céu junto com os fogos e a trilha sonora. Os palcos também terão novidade: uma tecnologia com luzes de LED e foi usada na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres fará com que pareçam telas gigantes.

A festa, cujo tema será Mais Motivos para Sorrir, vai comemorar o fato de o Rio ter sido declarado Patrimônio da Humanidade na categoria paisagem urbana, em julho, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Segundo o secretário municipal de Turismo do Rio, Antonio Pedro Figueira de Mello, a cidade receberá 720 mil turistas durante o réveillon. Na noite do dia 31, 13 navios estarão parados ao longo da orla, permitindo que 45 mil passageiros vejam a queima de fogos.

Além dos dois palcos de Copacabana, a Prefeitura do Rio vai promover festas de Réveillon em outros oito bairros da cidade: Flamengo, na zona sul, Madureira, Penha, Ramos, Ilha do Governador e Paquetá, na zona norte, e Sepetiba e Guaratiba, na zona oeste. A administração vai gastar R$ 17 milhões com o evento.

Mais conteúdo sobre:
Réveillon Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.