SP recebe festival de Design até domingo

Depois de Nova York, Paris e Milão, chegou a vez de São Paulo receber o Design Weekend, um grande festival urbano com o propósito de divulgar e democratizar essa arte. De quinta-feira a domingo, ocorrem 160 ações, como palestras, exposições e happenings. Todas serão gratuitas. Algumas serão realizadas em faculdades, museus e até mesmo em lojas. Mas o paulistano tem de ficar atento, porque vai rolar muita coisa na rua.

VALÉRIA FRANÇA, Agência Estado

20 de agosto de 2012 | 11h34

Na terça-feira, já começa a movimentação no Parque Trianon, na Avenida Paulista. O artista músico-visual paulistano Bruno Mestriner, de 30 anos, do grupo Sopa Grafix, vai instalar dez painéis nas grades. Cada um terá 2 metros de altura.

"Na quinta-feira, quando estiverem todos devidamente fixados, as pessoas poderão ver uma grande história em quadrinhos", conta Mestriner. O trabalho é resultado de um mapeamento urbano cultural da cidade. Para amarrar esse conteúdo, foi criado um personagem que passa por várias experiências, baseadas em 12 roteiros inspirados em letras de músicas de sucesso que retratam São Paulo.

Um dos pontos da cidade é o Baixo Augusta. Ali, o personagem encontra, por exemplo, os Mutantes tocando Hey Boy na guitarra. E, de repente, ele vê um calhambeque azul de Roberto Carlos. "Mas as regiões não estão identificadas. O público terá de descobrir sozinho."

Metrô - Durante o Design Weekend, mesmo quem não costuma pegar metrô deve arriscar andar na Linha 2-Verde. Nas Estações Vila Prudente, Alto do Ipiranga, Ana Rosa e Vila Madalena serão colocadas 11 peças do grupo Designok. "A ideia é quebrar a lógica do espaço e a forma como foi concebido", diz a pesquisadora Vanessa Espínola. A exposição não tem nada a ver com uma mostra convencional de museu. Nela, todos os objetos podem ser tocados e modificados.

A partir de quinta-feira, quem desembarcar na Estação Alto do Ipiranga verá uma poltrona de couro ecológico branco, coberta por um dossel. No assento haverá uma placa com os dizeres "rabisque-me". É o convite para o público pegar as canetas que estarão disponíveis.

Na mesma estação, o público vai participar da construção da Poltrona Alma, do Estúdio Tato. Na quinta-feira, haverá chapas de ferro para que o público crie a superfície do assento e do encosto. Na sexta-feira, chegam as espumas, e, no sábado, os tecidos. Só domingo, quando finalmente estiver pronta, a poltrona será liberada para o uso do público.

A exposição Design Assinado por Todos proporciona experiências bem diferenciadas. Um dos estúdios integrantes do Design Ok, o m ao quadrado© por Marton, produziu uma mesa de massa de modelar, batizada de Metamorfose. Na Estação Ana Rosa, será possível alterar sua forma. A novidade é que, no fim do evento, no domingo, ela será fotografada e sua forma final colocada em linha de produção.

Porcos - Fora desse circuito, a Galeria Urban Arts, nos Jardins, vai organizar a confecção de porcos gigantes, CoinCs, de 1,20 metro de altura. Depois dos rinocerontes e das vacas, que ficaram expostos em vários pontos da cidade, a partir do dia 1.º, 12 porcos serão distribuídos pela capital. No domingo, quem aparecer na galeria poderá dar uma de artista e decorar exemplares. A galeria fica na Rua Oscar Freire, 156. Para participar, basta inspiração.

Mais conteúdo sobre:
designSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.