PUBLICIDADE

Publicidade

Camelôs que abriram três lojas e perderam tudo hoje têm negócio no Brás que fatura R$ 7 milhões

Casal comanda loja de roupas Lamar Moda Feminina, em São Paulo (SP); eles quebraram por erros de administração, voltaram a ser camelôs por um tempo e foram estudar para reconstruir os negócios

Foto do author Redação
Por Redação

Marcos Martins, 35 anos, nasceu em uma família humilde, filho de empregada doméstica, e já trabalhava em uma pizzaria aos 11 anos. Aos 17, era vendedor durante o dia, empregado de uma loja de roupas; de madrugada, tocava a barraca que abriu com um sócio na feira do Brás, bairro de moda popular em São Paulo. Na mesma época, ele se tornou pai e, com a rotina puxada, decidiu se dedicar inteiramente à venda de roupas em sua barraca.

Com o tempo, o negócio prosperou e Martins passou a fabricar as próprias peças. Depois, passou a comercializá-las para grandes lojas, sem abandonar as vendas na barraca. Em 2013, Vivian entrou no negócio - hoje eles são um casal. Os dois continuaram como camelôs até 2015, quando o trabalho deles possibilitou que começassem a abrir lojas. Até 2016, abriram três unidades - mas em dois anos o negócio ruiu e todas as lojas tiveram que ser fechadas, resultando em demissões e dívidas.

Marcos e Vivian Martins trabalhavam como camelôs, conseguiram abrir três lojas e perderam tudo; eles estudaram e conseguiram reestruturar o negócio, abrindo a Lamar Moda Feminina.  Foto: Alex Silva/Estadão

O motivo foi a falta de organização financeira e de gestão. Como resultado, os dois tiveram que voltar a ser camelôs na madrugada, enquanto buscavam capacitação. Hoje, o casal comanda a loja de roupas Lamar Moda Feminina, que faturou R$ 7 milhões em 2022, e que, além de uma unidade física, conta com um site - de onde vem 90% do faturamento da marca. Para saber mais detalhes sobre como o casal quebrou e depois conseguiu reestruturar seu negócio, acesse a reportagem completa neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.