PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Notícias e artigos do mundo do Direito: a rotina da Polícia, Ministério Público e Tribunais

Instrutor de tiro de Jair Renan é preso em operação sobre falsificação de documentos e comércio ilegal de armas

Investigado na Operação Falso Coach, Maciel Carvalho é suspeito de usar CPFs frios para conseguir registro de CAC; filho do presidente não é investigado

Foto do author Rayssa Motta
Foto do author Fausto Macedo
Por Rayssa Motta e Fausto Macedo
Atualização:

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu em flagrante nesta quinta-feira, 5, o empresário, instrutor de tiro e influenciador bolsonarista Maciel Carvalho. Ele é o principal alvo da Operação Falso Coach, deflagrada na manhã de hoje para investigar a posse, o porte e o comércio ilegal de armas de fogo.

PUBLICIDADE

Os policiais cumpriram três mandados de busca e apreensão na casa do influenciador, em Águas Claras, distrito de Brasília, e em duas salas comerciais ligadas a ele. Em uma delas, segundo a Polícia Civil do DF, funcionava uma loja de armas, munições e acessórios.

A operação apreendeu 15 pistolas 9 mm e dois rifles calibre 22, avaliados em R$ 75 mil. Também foram apreendidas mais de 200 munições, aparelhos celulares, computadores e documentos.

Maciel Carvalho deu aula de tiros para Jair Renan. Foto: Reprodução

A investigação aponta que Maciel Carvalho estava em liberdade provisória e teria usado documentos falsos para ocultar antecedentes criminais. O objetivo seria conseguir a licença de Colecionador, Atirador e Caçador (CAC).

De acordo com o delegado Wisllei Salomão, da Coordenação de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, a Ordem Tributária e a Fraudes da Polícia Civil do DF, o influenciador vai responder por falsificação de documentos, estelionato, organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, uso de documento falso e disparo de arma de fogo. Em caso de condenação, as penas somadas podem chegar a 19 anos de prisão.

Publicidade

Maciel Carvalho tem mais de 426 mil seguidores no Instagram. Ele se apresenta como dono de um clube de tiro, onde também trabalha como instrutor. Um dos alunos foi Jair Renan, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Foi o empresário quem registrou boletim de ocorrência quando a casa de Jair Renan foi pichada em setembro.

Os policiais encontraram uma CNH de Jair Renan durante as buscas e um celular que também seria do filho do ex-presidente. O Estadão apurou que ele não foi alvo da operação deflagrada nesta quinta.

COM A PALAVRA, A DEFESA

A reportagem busca contato com a defesa de Maciel Carvalho. O espaço está aberto para manifestação (rayssa.motta@estadao.com).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.