Foto do(a) blog

Notícias e artigos do mundo do Direito: a rotina da Polícia, Ministério Público e Tribunais

PF apreende R$ 48 mil e US$ 142 mil com fazendeiro de Bauru suspeito de financiar 8 de janeiro

Na 11ª etapa da Operação Lesa Pátria, nesta quinta, 11, agentes federais vasculharam 22 endereços e pegaram valor total equivalente a R$ 753 mil na posse de Geraldo Cesar Killer, um dos suspeitos de bancar atos golpistas em Brasília

PUBLICIDADE

Foto do author Pepita Ortega
Por Pepita Ortega
Atualização:
Operação Lesa Pátria. Foto: Polícia Federal/Reprodução

A Polícia Federal apreendeu nesta quinta-feira, 11, durante a 11ª fase da Operação Lesa Pátria, R$ 48.850 e US$ 142.600 - o equivalente a R$ 704.444 mil - na casa do empresário e produtor rural Geraldo Cesar Killer, um dos suspeitos de financiar os atos golpistas do 8 de janeiro. Os valores em espécie foram encontrados durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão na casa do investigado em Bauru, no interior paulista.

PUBLICIDADE

Ao todo, a PF vasculhou 22 endereços nesta manhã, no bojo da investigação sobre os responsáveis pela depredação das dependências dos Três Poderes. Em meio às diligências, também foram apreendidos armamentos pesados, incluindo rifles. Boa parte deles estava em situação regular, pertencendo a CACs - Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador. No Paraná, um dos investigados foi preso em flagrante por estar em posse de duas armas irregulares.

Na casa de outro alvo da ofensiva, o empresário Adoilto Fernandes Coronel, a PF encontrou cinco armas e dezenas de munições. A apreensão ocorreu em Maracaju, cidade de 48 mil habitantes em Mato Grosso do Sul que fica a 160 quilômetros da capital Campo Grande.

A nova fase da Lesa Pátria atinge diretamente o bolso daqueles sob suspeita de bancar a ofensiva antidemocrática do dia 8 de janeiro. Ao autorizar a abertura da operação, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou o bloqueio de R$ 40 milhões em bens e valores dos alvos.

COM A PALAVRA, A DEFESA

Publicidade

A reportagem do Estadão busca contato com Geraldo Cesar Killer. O espaço está aberto para manifestação (pepita.ortega@estadao.com).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.