Bolsonaro fará discurso político no 7 de Setembro em trio elétrico de Malafaia no Rio

Como candidato à reeleição, presidente está proibido de pedir voto em eventos oficiais

Por Fábio Grellet
Atualização:

RIO - O palco onde o presidente Jair Bolsonaro (PL) vai discursar, na tarde desta quarta-feira, 7, em Copacabana (zona sul do Rio), não será o oficial do evento militar. O mandatário usará um trio elétrico alugado pelo pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo e um dos principais aliados do presidente. Como candidato à reeleição, Bolsonaro está proibido de pedir voto em eventos oficiais. Ele deve falar com o público a partir das 16h, após o encerramento da solenidade oficial, nesse outro palco.

Jair Bolsonaro com o pastor Silas Malafaia; trio elétrico tem capacidade para receber até cem pessoas no palco Foto: Wilton Junior/Estadão

PUBLICIDADE

“Nosso trio ficará a 100 metros do palco oficial”, contou Malafaia ao Estadão. Maior trio usado durante a Marcha para Jesus, evento evangélico realizado anualmente no Rio, esse trio elétrico tem capacidade para receber até cem pessoas no palco.

E lá devem estar os principais aliados de Bolsonaro: seus filhos, ministros, deputados federais e estaduais, pastores e até os empresários que são alvo de investigação ordenada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Alexandre de Moraes.

Malafaia também vai discursar, e o principal alvo de sua fala deve ser o ex-presidente e candidato petista Luiz Inácio Lula da Silva. O pastor vai relembrar as acusações de corrupção contra o adversário.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.