PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Apoiador de Bolsonaro quer dar título de cidadão de Brasília para Nikolas Ferreira

Homenagem foi sugerida menos de um mês depois de a Polícia Federal pedir abertura de inquérito contra o deputado por ter chamado o presidente Lula de “ladrão”; a autor da proposta não faz referência ao caso e diz que Nikolas prestou ‘relevantes serviços’ para a capital do País em manifestações e cultos religiosos

Foto do author Gabriel de Sousa
Por Gabriel de Sousa

Menos de um mês depois de a Polícia Federal (PF) pedir a abertura de um inquérito contra o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG), que chamou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de “ladrão”, ele está prestes a ser homenageado na Câmara Legislativa do Distrito Federal com o título de cidadão honorário. O autor do projeto é o deputado Pastor Daniel de Castro (PP) que é aliado do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele não faz menção ao fato, e alega que Nikolas prestou “relevantes serviços” para a população da região ao participar de manifestações bolsonaristas e de cultos religiosos.

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) pode se tornar cidadão honorário de Brasília Foto: Reprodução/Câmara dos Deputados


PUBLICIDADE

À Coluna do Estadão, Castro afirmou que Nikolas tem um forte convívio com a população brasiliense, mora na capital federal desde que assumiu o mandato, e costuma votar em pautas de interesse da população. Como exemplo, citou o apoio à retirada do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF) do arcabouço fiscal, aprovado com 379 votos favoráveis.parlamentares.

Castro afirmou que irá pedir celeridade ao projeto nesta terça-feira, 5. Para ser aprovada, a matéria precisa passar pelas comissões de Assuntos Sociais e de Constituição e Justiça da CLDF e ser aprovado pela maioria dos distritais.

Em setembro do ano passado, Nikolas também se tornou réu, no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, por transfobia, após expor uma adolescente transexual de 14 anos nas redes sociais. Ele divulgou um vídeo no qual criticava a presença de uma aluna trans em um banheiro feminino de uma escola de Belo Horizonte.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.