EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

O que disse Augusto Aras sobre a escolha de Gonet para a PGR

Ex-procurador-geral tentou ser reconduzido ao cargo, mas o presidente Lula escolheu outro nome após dois meses de negociações

PUBLICIDADE

Foto do author Roseann Kennedy
Foto do author Eduardo Gayer
Por Roseann Kennedy e Eduardo Gayer
Atualização:

O ex-Procurador-Geral da República Augusto Aras afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez uma “escolha acertada” ao indicar o subprocurador-geral eleitoral, Paulo Gonet, para sucedê-lo no comando do Ministério Público Federal.

“Paulo Gonet é uma escolha acertada do presidente Lula. Gonet tem as qualidades necessárias para chefiar o Ministério Público, um dos cargos mais importantes da República. Como amigo e como brasileiro, torço para que ele tenha sucesso na nova missão”, afirmou à Coluna.

ARAS BRASÍLIA DF 20.09.2023 MARCO TEMPORAL/STF POLÍTICA OE - O  Supremo Tribunal Federal (STF)  retomou na tarde desta  quarta- feira (20) o julgamento sobre a constitucionalidade do marco temporal para demarcação de terras indígenas. O julgamento foi suspenso em 31 de agosto, quando o ministro Roberto Barroso proferiu o 4º voto contra o marco. O placar do julgamento está 4 votos a 2 contra a tese. Na foto, o procurador geral da República (PGR) Augusto Aras. FOTO: WILTON JUNIOR/ESTADÃO Foto: Wilton Junior/Estadão

PUBLICIDADE

Lula confirmou a indicação de Paulo Gonet nesta segunda-feira, mais de dois meses após Augusto Aras deixar o cargo, em 26 de setembro.

Indicado à PGR pelo ex-presidente Jair Bolsonaro, Aras tentou ser reconduzido ao cargo pelo presidente, mas não obteve sucesso. Ele chegou a se reunir com Lula em 17 de agosto, quando fez uma espécie de balanço da gestão. Em julho, a Coluna informou que o “bolsonarismo” do agora ex-PGR era o que mais o cacifava a uma sonhada recondução — ele é considerado um garantista, que evita denunciar gestores por pressão popular ou da mídia e que não criminaliza a política.

Aras também cumprimentou o ministro da Justiça, Flávio Dino, por sua indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF). Tanto ele quanto Gonet ainda precisarão ter seus nomes validados pelo Senado, mas o Palácio do Planalto está em alta com a cúpula da Casa após o líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), votar a favor da PEC que limita os poderes da Corte.

Publicidade

“Felicito o ministro Flávio Dino pela indicação para o STF divulgada hoje pelo presidente Lula. Nesta oportunidade apresento votos de sucesso na mais alta magistratura para gáudio dos brasileiros”, acrescentou Aras à Coluna.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.