EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Petistas reforçam mobilização por Marco Aurélio Carvalho no Ministério da Justiça

Movimentação da sigla visa garantir que a pasta fique sob o comando do partido após a saída de Flávio Dino

PUBLICIDADE

Foto do author Roseann Kennedy
Foto do author Augusto Tenório
Por Roseann Kennedy e Augusto Tenório
Atualização:

Um dia depois de Flávio Dino ser aprovado para o Supremo Tribunal Federal (STF), integrantes do PT reforçaram a mobilização política pela indicação do coordenador do grupo Prerrogativas, Marco Aurélio Carvalho. O nome tem apoio da maioria do partido em todas as suas correntes internas.

O secretário nacional de comunicação da legenda, deputado federal Jilmar Tatto (SP), fez campanha nas redes sociais e elogiou a trajetória do coordenador do Prerrô. “Nesta tarde desta quinta-feira (14), estive com o advogado Marco Aurélio Carvalho, coordenador do Prerrogativas. Considero ele um excelente nome para ser o novo Ministro da Justiça por sua competência e capacidade de diálogo com diversos setores da sociedade!”.

PUBLICIDADE

O ex-presidente do PT Rui Falcão confirmou à Coluna que é crescente a manifestação na sigla pela escolha do advogado. “Sim. Fui o primeiro a me manifestar”, afirmou o deputado.

Coordenador-geral da central de movimentos populares, Raimundo Bonfim, disse que o advogado é o nome defendido pelo grupo. “Seria uma excelente escolha o Marco Aurélio. E deixamos claro que confiamos na decisão que o presidente Lula tomar”.

A movimentação ocorre também num momento em que, segundo interlocutores palacianos, o líder do governo, Jaques Wagner (PT-BA), iniciou nos bastidores uma articulação pela indicação de Wellington César Lima e Silva, que foi ministro da Justiça durante um curto período no governo de Dilma Rousseff (PT), em 2016. A campanha é negada pela assessoria do senador.

Publicidade

O ex-ministro do STF Ricardo Lewandowski. Foto: Dida Sampaio/Estadão

A despeito de assumirem que Marco Aurélio é o nome favorito da sigla, os petistas se mostram tranquilos. Enxergam que, caso Ricardo Lewandowski assuma o MJ, estarão satisfeitos. Dizem que o importante é que um nome da sigla fique no comando da pasta.

Uma ala dos petistas, inclusive, afirma ter trabalhado no jantar de celebração à indicação de Dino ao STF para convencer o ex-ministro da Corte a considerar aceitar um eventual convite do presidente Lula para o Ministério da Justiça.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.