PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Prates diz que foi demitido da Petrobras ‘na presença regozijada’ de Rui Costa e Alexandre Silveira

Ministros da Casa Civil e de Minas e Energia eram rivais políticos do agora ex-presidente da estatal; Magda Chambriard vai assumir a companhia

Foto do author Eduardo Gayer
Por Eduardo Gayer
Atualização:

O ex-senador Jean Paul Prates (PT) afirmou aos diretores da Petrobras que foi demitido da presidência da estatal “na presença regozijada” dos ministros Rui Costa (Casa Civil) e Alexandre Silveira (Minas e Energia), seus rivais políticos no governo Lula.

PUBLICIDADE

Logo após deixar o gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Prates enviou uma mensagem de WhatsApp aos diretores para informar sua demissão.

Na avaliação de aliados do agora ex-presidente da Petrobras, Costa e Silveira foram os principais responsáveis por convencer Lula a trocar o comando da empresa. A próxima presidente da Petrobras, Magda Chambriard, foi uma indicação do ministro da Casa Civil.

Veja a íntegra da mensagem de WhatsApp enviada por Jean Paul Prates aos diretores da Petrobras:

Queridos amigos

O presidente pediu meu cargo de volta agora há pouco. Deve nomear Magda. Amanhã conversaremos melhor. Danilo ficou tratando dos trâmites imediatos.

Publicidade

Minha missão foi precocemente abreviada na presença regozijada de Alexandre Silveira e Rui Costa. Não creio que haja chance de reconsideração. Vão anunciar daqui a pouco.

Só me resta agradecer a vcs e torcer que consigam ficar ou se reposicionar. Contem comigo no que eu puder fazer.

O ex-senador Jean Paul Prates, demitido da presidência da Petrobras Foto: Foto:Tânia Rêgo/Agência Brasil
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.