PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

TCU vai apurar prejuízos causados pela Braskem em área federal de Maceió

Corte de Contas acolheu representação do senador Renan Calheiros (MDB-AL); procurada, a companhia não se manifestou

PUBLICIDADE

Foto do author Augusto Tenório
Por Augusto Tenório
Atualização:

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou a investigação dos danos ambientais causados pela Braskem em áreas federais dentro de Maceió (AL). A companhia já pagou R$ 1,7 bilhão à capital alagoana como indenização pelo afundamento do solo na cidade após anos de exploração de sal-gema. O acordo é questionado por organizações da sociedade civil e pela oposição ao prefeito João Henrique Caldas (PL).

PUBLICIDADE

Em resposta a uma representação do senador Renan Calheiros (MDB-AL), o ministro Aroldo Cedraz, do TCU, diz que a investigação deve ser feita pela unidade da Corte especializada em meio ambiente, não em petróleo. Também determina a investigação dos responsáveis e o cálculo do prejuízo, em um sinal de que a indenização paga pela empresa pode ser revista.

Após a publicação desta nota, a Braskem informou que não foi intimada da decisão e irá se manifestar nos autos do processo oportunamente.

O senador Renan Calheiros (MDB-AL). Foto: Evaristo Sá/AFP
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.