PUBLICIDADE

Com voto de Toffoli, STF condena Jefferson por lavagem

Por Eduardo Bresciani

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli deu o sexto voto pela condenação do presidente do PTB, Roberto Jefferson, por lavagem de dinheiro no processo do mensalão, fixando a maioria do STF em favor do enquadramento do delator do esquema neste crime. Também já há maioria para condená-lo por corrupção passiva.Toffoli entendeu que Jefferson cometeu os dois crimes por ter recebido R$ 4,5 milhões, sendo a maior parte diretamente das mãos do publicitário Marcos Valério, segundo seu próprio depoimento. Para o ministro, a alegação de Jefferson de que o dinheiro foi usado para campanha é irrelevante. "Tenho comprovada a culpa, pouco importando que no exaurimento do delito os recursos tenham sido empregados em quitação de débitos eleitorais", afirmou o ministro.Ele votou ainda por condenar pelos mesmos dois crimes o ex-deputado pelo PTB Romeu Queiroz (MG). Nesse caso, o recebimento ocorria por meio de um assessor do PTB mineiro, comandado na época por Queiroz. Assim como Jefferson, ele está condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.Seguindo o entendimento do ministro revisor, Ricardo Lewandowski, o ministro Dias Toffoli absolveu Emerson Palmieri, ex-secretário do PTB. Ele entendeu que a participação de Palmieri no esquema foi como auxiliar de Jefferson e do ex-presidente José Carlos Martinez, já falecido, não tendo conhecimento e atuação na prática efetiva de crimes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.