PUBLICIDADE

CPMI do 8 de Janeiro vê mentiras de Silvinei Vasques sobre abordagens da PRF e prepara medida

Senadora Eliziane Gama informou que vai incluir sugestão do PSOL, que acusa o ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal de mentir em depoimento, no relatório final

Foto do author Rayanderson Guerra
Por Rayanderson Guerra

RIO – A senadora Eliziane Gama (PSD-MA), relatora da CPMI de 8 de Janeiro, afirmou que vai incluir em seu relatório final a sugestão do PSOL de propor ao Ministério Público a abertura de uma notícia-crime contra o ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Silvinei Vasques. O partido acusa Vasques de mentir sobre o número de abordagens em Estados do Nordeste durante a eleição de 2022 em depoimento aos parlamentares na última terça-feira, 20.

“Aceitei o pedido do PSOL que sugere ao MP abertura de notícia-crime contra Silvinei Vasques por supostamente ter apresentado dados falsos em sua oitiva na terça-feira passada. Tal demanda será acatada em nosso relatório final”, disse nesta quinta-feira, 22, nas redes sociais.

PUBLICIDADE

Em depoimento, o ex-diretor afirmou que foram instalados 694 pontos de fiscalização no dia 30 de outubro, data do segundo turno. Segundo ele, o Nordeste e o Norte foram os locais em que a PRF menos realizou fiscalização. Os dados não são compatíveis aos divulgados pelo Ministério da Justiça.

Como mostrou o Estadão, a PRF fiscalizou, entre os dias 28 e 30 de outubro, 2.185 ônibus em estradas do Nordeste – mais que o dobro das ações de mesmo teor registradas no Centro-Oeste (893), quatro vezes mais que o número de abordagens efetuadas no Sudeste e sete vezes mais do que no Norte do País. Os dados constam de relatório divulgado pelo Ministério da Justiça nesta quinta-feira, 20.

O relatório do Ministério da Justiça é usado como um dos argumentos do PSOL para pedir a abertura de uma notícia-crime, quando autoridades notificam o Ministério Público sobre supostos crimes cometidos pelo investigado, contra o ex-diretor da PRF.

O ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Silvinei Vasques, presta depoimento na CPMI do 8 de janeiro Foto: WILTON JUNIOR

Segundo o deputado federal Henrique Vieira (PSOL-RJ), ao comparar o relatório do Ministério e as declarações de Vasques no depoimento, ficou constatado que o ex-diretor mentiu sobre o número de operações durante o período eleitoral.

“Temos resposta do Ministério da Justiça a um requerimento de informação feito pela bancada do PSOL, uma resposta do ano passado, sobre o número de fiscalizações da PRF no Brasil. Pegamos essa resposta e comparamos com aquilo que foi dito pelo Silvinei Vasques, na terça-feira. Ele mentiu ou forjou dados, de acordo com o Ministério da Justiça, durante depoimento na CPMI na terça-feira”, disse Vieira em sessão da CPMI nesta quinta-feira.

Publicidade

A reportagem procurou Silvinei Vasques, mas não obteve retorno.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.