PUBLICIDADE

Datena desiste da disputa ao Senado e recua da carreira política mais uma vez

Apresentador era ‘o escolhido’ por Bolsonaro como pré-candidato ao Senado, mas voltou ao seu programa de TV nesta quinta-feira, o que o impede de disputar uma vaga em 2022 pelas regras da Justiça Eleitoral

Por Manoela Bonaldo e Bibiana Borba
Atualização:

O apresentador José Luiz Datena (PSC) voltou à TV na tarde desta quinta-feira, 30, e frustrou as expectativas de que fosse concorrer a um cargo no Senado em outubro. Ele era o primeiro colocado nas pesquisas eleitorais mais recentes para o cargo. As emissoras de rádio e televisão estão proibidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a partir desta quinta, de transmitir programas apresentados ou comentados por pré-candidatos às eleições.

PUBLICIDADE

“Em primeiro lugar, eu queria deixar a minha palavra de carinho para com o presidente da República, que hoje deu uma declaração que tinha me escolhido como candidato ao Senado de São Paulo, e foi isso mesmo que foi acordado. Mas eu pensei bem e resolvi seguir o meu caminho. Obrigado a ele por ter confirmado um acordo que aconteceu. Mas não foi por parte dele que não deu certo”, disse Datena, ao entrar no ar no programa Brasil Urgente, da Band TV, em conversa com a colega Catia Fonseca.

Datena ainda afirmou que “vai continuar a lutar em muitas arenas”. E atribuiu mais uma desistência da carreira política a “grupos radicais”. “A mim todos conhecem, estarei com meu público, disso eu não tenho dúvida. Eu desejo felicidades nessa campanha aos meus quase correligionários. Ignoro, claro, certos grupos radicais que me hostilizaram e hostilizam que pesaram muito nessa decisão e sigo com a minha bandeira e meus princípios, sempre em defesa da democracia e da Constituição brasileira”, disse.

Datena voltou a apresentar seu programa de TV nesta quinta, o que o impossibilita de concorrer em outubro. Foto: Alex Silva/Estadão

Datena (PSC) havia tirado férias da apresentação do programa e chegou a ter reunião em Brasília com o presidente Jair Bolsonaro (PL). Era esperado que ele concorresse como candidato a senador de São Paulo, em chapa com o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), pré-candidato a governador apoiado por Bolsonaro.

A pesquisa Exame/Ideia divulgada em 8 de junho mostrava José Luiz Datena (PSC) como o favorito na disputa, com 19% das intenções de voto, seguido por Márcio França (PSB), que teve o nome testado para o cargo no levantamento, com 14%. França negocia com o PT uma possível desistência da pré-candidatura a governador, já que Fernando Haddad (PT) lidera as pesquisas.

Caso não seja respeitada regra da Justiça Eleitoral, a lei prevê multa e cancelamento do registro da candidatura do apresentador ou apresentadora. Além disso, a emissora também está sujeita a multa, que pode variar entre R$ 20 mil e R$ 100 mil reais, duplicada em caso de reincidência. A regra foi estabelecida pela Justiça Eleitoral em dezembro do ano passado e compõe o calendário eleitoral das eleições de 2022.

Relembre outras tentativas de Datena:

Datena tenta lançar sua carreira política há seis anos. A primeira tentativa foi nas eleições de 2016, quando o apresentador pensou em disputar a prefeitura de São Paulo pelo PP. Entretanto, após o surgimento de denúncias de corrupção envolvendo o partido, Datena voltou atrás.

Publicidade

Na eleição seguinte, em 2018, Datena chegou a confirmar em entrevista, inclusive ao Estadão, que iria se lançar como candidato por São Paulo a uma vaga no Senado pelo DEM, mas desistiu novamente. Segundo o próprio apresentador, a decisão foi tomada após conversar com sua família, que o teria pressionado a desistir do “sonho”.

Em 2020, Datena foi cotado como vice-prefeito de São Paulo na chapa de reeleição de Bruno Covas (PSDB). Na época, ao declarar a desistência, ele afirmou que optou por ouvir a emissora Band e continuar como apresentador durante a pandemia de covid-19, quando “a Band precisava de seus apresentadores mais experientes”. Ele também afirmou que o sonho de entrar para a política aconteceria em 2022.

No início de 2022, Datena anunciou, durante o seu programa, que disputaria o Senado Federal. Logo após a declaração, o apresentador recebeu apoio do presidente Bolsonaro. Filiado ao União Brasil, chegou a ser líder com folga as intenções de voto para a disputa ao Senado em São Paulo.

Em março, o PSDB e o União Brasil anunciaram Datena como candidato ao Senado pela coligação, entretanto,

Outros casos

Também em São Paulo, o deputado estadual e pré-candidato Altair Moraes (Republicanos) anunciou nesta quinta-feira, 30, sua saída do programa Cidade Alerta, da Record TV, para buscar a reeleição.

O deputado Altair Moraes (Republicanos-SP) deixou a apresentação do programa Cidade Alerta. Foto: Alesp/Divulgação

Em Santa Catarina, o pré-candidato a deputado estadual Mário Motta (PSD) anunciou em março deste ano que deixaria o Jornal do Almoço, da NSC TV, afiliada da TV Globo no Estado, após 36 anos apresentando o programa. Ele também foi âncora da rádio CBN Florianópolis durante 25 anos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.