PUBLICIDADE

Eduardo Paes tem 46,1% das intenções de voto, Alexandre Ramagem, 13,6% no Rio, aponta pesquisa

Atual prefeito e pré-candidato à reeleição com apoio de Lula lidera levantamento; enquanto deputado federal apoiado por Jair Bolsonaro aparece em segundo lugar

Foto do author Karina Ferreira
Por Karina Ferreira

O atual prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), aparece em primeiro lugar em pesquisa eleitoral divulgada pelo instituto Paraná Pesquisas nesta terça-feira, 30. Apoiado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e pré-candidato ao quarto mandato, Paes tem 46,1% das intenções de voto.

PUBLICIDADE

Com o apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), o deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ), ex-diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), aparece com 13,6% das intenções de voto do eleitor carioca. A pesquisa foi estimulada, ou seja, apresentou os nomes dos candidatos para os eleitores responderem em quem votariam caso o pleito fosse hoje.

Em terceiro lugar, está o deputado federal Tarcísio Motta (PSOL-RJ), com 7,4%. Outros candidatos, somados, ficam com 15,9%. Outros 10% dos eleitores entrevistados não votariam em nenhum candidato ou votariam em branco ou nulo, e 7% não souberam ou não responderam.

A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 29 de abril de 2024, com 800 eleitores da cidade do Rio. Com um grau de confiança de 95% e margem estimada de erro de aproximadamente 3,5 pontos porcentuais, a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número RJ-06897/2024.

Três dias antes do início da pesquisa, Ramagem esteve ao lado de Bolsonaro no ato realizado na Praia de Copacabana. O deputado também contou com o apoio do ex-presidente em março, no lançamento da pré-candidatura à prefeitura do Rio na quadra da Mocidade Independente de Padre Miguel, na zona oeste da cidade. Em inserção partidária na TV, exibida neste mês de abril, a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro aparece conversando com Ramagem, investigado por supostas espionagens ilegais praticadas durante o período em que esteve à frente da Abin, sobre a segurança pública carioca.

Eduardo Paes ao lado de Lula e Alexandre Ramagem com Jair Bolsonaro Foto: Pedro Kirilos/Estadão e Marcos Correa/PR

O levantamento também apresentou um segundo cenário estimulado para os entrevistados. Nele, Paes tem 46,8%; Ramagem, 15,6%; e Motta, 8,1%, porcentuais que os mantêm nos três primeiros lugares, além de Cyro Garcia (PSTU), com 5,1%, a deputada estadual Dani Balbi (PCdoB), com 3,4%, e o deputado federal Marcelo Queiroz (PP-RJ), com 2,8%. Brancos e nulos são 10,3%, e não souberam e não responderam, 8%.

A pesquisa também simulou as intenções de voto considerando o padrinho político do pré-candidato, questionando o eleitor se ele votaria com certeza, se poderia votar ou se jamais votaria em um candidato apoiado por três figuras: Lula, Bolsonaro e o governador do Rio, Cláudio Castro (PL). O líder de rejeição, ou seja, que os eleitores jamais votariam em um candidato apoiado por ele, foi Castro, com 48,1%, seguido do presidente Lula, com 45,9%, e de Bolsonaro, com 43,5%.

Publicidade

Já na posição com mais chance de voto em relação ao padrinho político, aparece o ex-presidente, com 30%, seguido de Lula, com 26,1% e Castro, com 14,2%.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.