Elon Musk x Moraes: saiba quais contas o dono do X pode reativar descumprindo decisões judiciais

Dono antigo Twitter provocou ministro do STF e anunciou que irá reativar contas que foram suspensas por decisão do magistrado e, como consequência, deve fechar o escritório da empresa no Brasil

Foto do author Tácio Lorran
Por Tácio Lorran
Atualização:

BRASÍLIA - O dono do X (antigo Twitter), Elon Musk, ameaçou nesse sábado, 6, descumprir decisões do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes e reativar contas que foram suspensas na rede social. A decisão de Musk pode beneficiar uma série de influenciadores e expoentes do bolsonarismo que estão com seus perfis bloqueados.

O dono do X, Elon Musk, ameaçou descumprir os bloqueios de contas da rede social impostos pelo ministro do STF Alexandre de Moraes Foto: Gonzalo Fuentes/Reuters e Pedro Kirilos/Estadão

As decisões de Alexandre de Moraes em decidir pela desativação das contas foram tomadas ao longo dos últimos quatro anos no âmbito das investigações sobre milícias digitais e no inquérito das fake news, que investiga ações orquestradas nas redes para disseminar informações falsas e discurso de ódio, com o objetivo de minar as instituições e a democracia. Confira a seguir os influenciadores que hoje estão com as contas suspensas e podem ser reativadas:

  • Luciano Hang, empresário dono da Havan

PUBLICIDADE

Data de desativação: 25 de agosto de 2022

Motivo: Suspenso no dia em que Luciano Hang foi alvo de uma operação da Polícia Federal por falas golpistas. Moraes também determinou a quebra de sigilo bancário do empresário

  • Allan dos Santos, blogueiro

Data de desativação: 09 de outubro de 2021

Publicidade

Motivo: Allan dos Santos é investigado por ataques a ministros do STF e contra a democracia, além da disseminação de desinformação. O blogueiro é considerado foragido no Brasil

  • Daniel Silveira, ex-deputado cassado

Data de desativação: 19 de fevereiro de 2021

Motivo: Os perfis do então deputado federal Daniel Silveira foram bloqueados após ser preso por defender em um vídeo o AI-5, instrumento de repressão mais duro da ditadura militar, e a destituição de ministros do STF

PUBLICIDADE

  • Monark, youtuber

Data de desativação: 13 de janeiro de 2023

Motivo: Suspensa após Monark apoiar os ataques do dia 8 de Janeiro e dizer que sentia empatia pelos “manifestantes”. “Esse nosso estado é uma ditadura nefasta e autoritária, só roubam o povo”, escreveu. Essa não foi a primeira vez que o influenciador teve as redes sociais bloqueadas

Publicidade

  • Oswaldo Eustáquio, blogueiro

Data de desativação: 6 de setembro de 2021

Motivo: Decisão de Mores foi tomada no âmbito de investigação que apura a realização de atos antidemocráticos no 7 de Setembro

  • Bernardo Kuster, jornalista

Data de desativação: 24 de julho de 2020

Motivo: Moraes determinou o bloqueio das contas de 16 influenciadores bolsonaristas nas redes sociais “para a interrupção dos discursos com conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática”

  • Roberto Jefferson, ex-deputado federal

Publicidade

Data de desativação: 24 de julho de 2020

Motivo: Moraes determinou o bloqueio das contas de 16 influenciadores bolsonaristas nas redes sociais “para a interrupção dos discursos com conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática”

  • Winston Lima, militar reformado da Marinha

Data de desativação: 24 de julho de 2020

Motivo: Moraes determinou o bloqueio das contas de 16 influenciadores bolsonaristas nas redes sociais “para a interrupção dos discursos com conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática”

  • Edgar Corona, empresário dono da Smart Fit

Data de desativação: 24 de julho de 2020

Publicidade

Motivo: Moraes determinou o bloqueio das contas de 16 influenciadores bolsonaristas nas redes sociais “para a interrupção dos discursos com conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.