PUBLICIDADE

Boulos tem 32% e Nunes, 24% na disputa pela Prefeitura de São Paulo, diz Datafolha

Tábata Amaral aparece com 11% e Kim Kataguiri, 8% na pesquisa; eleições municipais ocorrem em 2024

Foto do author Gabriel de Sousa
Por Gabriel de Sousa
Atualização:

BRASÍLIA – Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 31, mostra o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL) com 32% das intenções de voto na disputa pela Prefeitura de São Paulo. O prefeito Ricardo Nunes (MDB) tem 24%. O levantamento também traz a deputada federal Tábata Amaral (PSB) com 11% e o deputado federal Kim Kataguiri (União) com 8%.

Ricardo Nunes e Guilherme Boulos polarizam a disputa nos primeiros movimentos da pré-campanha nas eleições de 2024 na capital paulista Foto: Taba Benedicto/Estadão

PUBLICIDADE

O ex-deputado federal Vinicius Poit (Novo) aparece com 2% das intenções. Outros 18% dos entrevistados disseram votar branco ou nulo, e 5% não indicaram um nome de preferência. O Datafolha ouviu 1.092 eleitores paulistanos entre a terça-feira, 29, e a quarta-feira, 30. A margem de erro do levantamento é de 3 pontos percentuais.

O Datafolha também fez uma pesquisa espontânea, onde o eleitor é estimulado a citar um nome de sua preferência sem ter contato com a lista de possíveis candidatos. Boulos também lidera este formato de levantamento, com 8%. Ricardo Nunes tem 4% e Kim Kataguiri, 1%. Outros 2% dos respondentes citaram que pretendem votar no “candidato do PT”. O Partido dos Trabalhadores anunciou apoio ao deputado do PSOL. Outros 72% disseram que não tem um eventual postulante favorito e 7% indicaram que pretendem votar em branco ou nulo.

Boulos e Nunes preparam estratégias para 2024

A 14 meses da ida dos eleitores às urnas para definir quem será o prefeito da maior cidade do País entre 2025 e 2028, Nunes e Boulos tentam fazer articulações com partidos e lideranças políticas como forma de “marcar território” entre os eleitores da esquerda e da direita. Os recentes movimentos dão sinais de que o pleito será polarizado entre os dois.

Boulos tem o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do PT, que pela primeira vez em sua história não terá um candidato próprio em São Paulo. Já Nunes busca a aprovação do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para se firmar como o nome da direita na corrida eleitoral.

Nas últimas eleições municipais realizadas em 2020, Boulos teve 20,24% dos votos válidos, disputando o segundo turno com o ex-prefeito Bruno Covas (PSDB), que conquistou 32,85% da preferência do eleitorado. Apesar de tentar unir a esquerda em torno da sua candidatura, foi derrotado com 40,62% dos votos ante 59,38% de Covas.

Na época, o vice de Covas era vereador e empresário Ricardo Nunes, até então desconhecido do grande eleitorado. Após o falecimento de Covas em maio de 2021, Nunes assumiu o comando da Prefeitura e agora tenta popularizar o seu nome entre os paulistanos para um próximo mandato. Bolsonaro e o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) tem dado sinais de apoio ao prefeito.

Publicidade

O presidente do Partido Liberal, Valdemar Costa Neto tenta emplacar a ex-prefeita e secretária de Relações Internacionais da cidade de São Paulo, Marta Suplicy (sem partido), como vice de Nunes. Marta comandou a capital paulista entre 2001 e 2004, quando era filiada ao PT. Ela se afastou da esquerda em 2016, após apoiar o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).