PUBLICIDADE

"Me senti traído", diz Dirceu sobre Waldomiro

Por Agencia Estado
Atualização:

O ministro da Casa Civil, José Dirceu, disse aos participantes do jantar de quarta-feira, na casa do presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), ter sido "traído" pelo seu ex-assessor Waldomiro Diniz, segundo relato de deputados presentes ao encontro. De acordo com eles, Dirceu contou que, no ano passado, quando saíram as primeiras acusações contra Diniz, conversou com o ex-assessor que o convenceu de que não havia irregularidades contra ele. Para o ministro da Casa Civil, as iniciativas tomadas por Diniz, como pedir apuração das denúncias, indicavam também que não havia nada contra ele. "Me senti traído. Com toda a experiência que tenho, me senti traído", disse Dirceu, segundo um parlamentar. Ainda segundo pessoas presentes ao encontro, Dirceu reconheceu que errou: "Eu errei. Confiei quando não devia ter confiado", relatou um participante do jantar. O ministro pediu desculpas aos aliados pelos constrangimentos que provocou, agradeceu o apoio de todos e, ainda de acordo com pessoas presentes ao jantar, disse que pensou em fazer um pedido de desculpas à Nação, mas que isso depende de autorização do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.