PUBLICIDADE

Ministro da Justiça diz que vai pedir inquérito contra jornalistas

André Mendonça reagiu a artigo em que escritor Ruy Castro sugere que Donald Trump se suicide e que Bolsonaro o copie

Foto do author Eduardo Gayer
Por Eduardo Gayer
Atualização:

O ministro da Justiça, André Mendonça, afirmou na tarde deste domingo, 10, em seu Twitter que vai pedir a abertura de inquérito policial contra dois jornalistas que "instigaram dois Presidentes da República a suicidar-se".

Embora não cite nomes, o ministro faz referência ao jornalista e escritor Ruy Castro, que publicou artigo na Folha de S.Paulo sugerindo a Donald Trump o suicídio como saída política para a crise que atravessa nos Estados Unidos. No texto, ele diz que Jair Bolsonaro poderia imitar o presidente americano. Castro comparou a situação a de Getúlio Vargas, ex-presidente do Brasil que se matou em 1954 para evitar uma deposição iminente e acabou velado como mártir. Já Noblat compartilhou um trecho do texto de Castro em seu Twitter.

Indicado por Bolsonaro para vaga no Supremo, André Mendonça pode fortalecer relação do presidente com grupos de posição conservadora; ele ficará na Corte até 2047. Foto: Dida Sampaio / Estadão

PUBLICIDADE

O jornalista Ricardo Noblat publicou o artigo de Castro em suas redes sociais. Após a repercussão, ele apagou as publicações originais e disse que apenas compartilhou o artigo como parte de um “clipping diário da mídia” que costuma fazer. O jornalista desejou "vida longa" para Bolsonaro, “para que ele possa colher o que plantou”.

De acordo com Mendonça, os dois jornalistas "chegaram ao fundo do poço" e podem ser punidos com até dois anos de prisão. "Apenas pessoas irresponsáveis cometem esse crime contra chefes de Estado de duas grandes nações. [...] Por isso, requisitarei a abertura de Inquérito Policial para apurar ambas as condutas", publicou o ministro em seu Twitter. 

A postagem de Mendonça veio após críticas ao texto de Castro de setores próximos ao governo de Jair Bolsonaro. O ministro das Comunicações, Fabio Faria, foi um dos que elogiou publicamente a postura do ministro da Justiça.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.