PUBLICIDADE

‘Não posso recusar convite que não foi feito’, diz Lewandowski sobre virar ministro da Justiça

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal acompanha o presidente Lula em viagem a Dubai

Foto do author Paula Ferreira
Por Paula Ferreira

DUBAI - O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, afirmou nesta sexta-feira, 1, que ainda não foi convidado para assumir cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública do governo federal. Questionado se já tinha tido conversas sobre o tema com presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Lewandowski repetiu que não foi convidado para o cargo.

O nome do magistrado começou a circular como cotado para o posto após o presidente Lula indicar o atual ministro, Flávio Dino, para o Supremo Tribunal Federal. Lewandowski participa da COP28, em Dubai, acompanhando a comitiva da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O ex-ministro do STF Ricardo Lewandowski acompanha o presidente Lula em viagem a Dubai Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

PUBLICIDADE

“Olha, eu não fui convidado. Estou aqui participando da COP, acompanhando a comitiva dos empresários. Agora estou na CNI, presidindo o conselho jurídico da Federação Nacional da Indústria. Estou nessa condição”, disse.

Questionado se havia tido alguma conversa com Lula sobre o tema, o ex-ministro reiterou que não recebeu propostas: “Eu não posso recusar um convite que não foi feito. Você vai recusar ou aceitar o convite de um jantar que você nem foi convidado e nem cogitado?”, afirmou.

(*A repórter viajou a convite do Instituto Clima e Sociedade)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.