Pesquisa Ipec no segundo turno: Lula tem 51%; Bolsonaro, 43%

Confira os dados da primeira pesquisa do instituto após a votação do dia 2 de outubro

Foto do author Levy Teles
Por Levy Teles
Atualização:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera a disputa no segundo turno contra o candidato à reeleição pelo PL, o presidente Jair Bolsonaro. O petista tem 51% das intenções de voto, ante 43% do chefe do Executivo, diz pesquisa Ipec (ex-Ibope) divulgada nesta quarta-feira, 5. Esse é o primeiro levantamento feito pelo instituto depois do anúncio do resultado do primeiro turno.

Ainda segundo a amostra, 4% dos entrevistados dizem que pretender votar em branco ou anular; 2% disseram que não sabem se irão votar.

Em votos válidos, Lula aparece com 55%, ante 45% de Bolsonaro.

Lula mantém vantagem ante Bolsonaro no segundo turno, indica pesquisa Ipec. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

PUBLICIDADE

No primeiro turno, Lula obteve 57,2 milhões de votos válidos, ou 48,43% do contabilizado pela Justiça Eleitoral. Bolsonaro, candidato à reeleição, recebeu 51 milhões de votos, ou 43,20% do total.

Os números foram divergentes com os dados divulgados na véspera do primeiro turno por parte de pesquisas. Após a eleição no dia 2 de outubro, o ministro da Justiça, Anderson Torres, pediu à Polícia Federal para que investigue os institutos de pesquisa.

O Ipec se posicionou na segunda-feira sobre os resultados divulgados nas últimas semanas. “As pesquisas eleitorais medem a intenção de voto no momento que são feitas”, disse o Ipec, em nota. “Quando feitas continuamente ao longo do processo eleitoral são capazes de apontar tendências, mas não são prognósticos capazes de prever o número exato de votos que cada candidato terá”, informou a nota.

Contratada pela Globo, a pesquisa divulgada nesta quarta foi realizada entre 3 e 5 de outubro e entrevistou 2 mil eleitores presencialmente. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-02736/2022. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.