PoderData: Lula supera Bolsonaro no 2º turno por 50% a 40%

Segundo o levantamento, tanto o atual presidente quanto Ciro Gomes perderiam para o petista no segundo turno; no primeiro, Lula aparece com 43% e Bolsonaro, com 35%

Foto do author Davi Medeiros
Por Davi Medeiros
Atualização:

A rodada mais recente da pesquisa PoderData, divulgada nesta quarta-feira, 8, mostra que, se o segundo turno fosse hoje, o petista Luiz Inácio Lula da Silva venceria o presidente Jair Bolsonaro (PL) por 50% a 40% na disputa pelo Palácio do Planalto. Testando um eventual embate entre o atual presidente e Ciro Gomes, o resultado é apertado, com o pedetista vencendo por 43% a 40%. Entre Lula e Ciro, 49% dos entrevistados disseram escolher o petista, 24% votariam branco ou nulo e 23% prefeririam Ciro.

PUBLICIDADE

No cenário geral do primeiro turno, na pesquisa estimulada, quando o eleitor escolhe seu candidato a partir de uma lista de candidatos, Lula tem 43% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro continua em segundo lugar, com 35%. Ambos mantiveram o mesmo patamar de 15 dias atrás, indicando estabilidade na corrida presidencial.

Nesse mesmo quadro, Ciro Gomes (PDT) tem 6% e André Janones (Avante), 2%. Simone Tebet (MDB), Eymael (DC) e Luciano Bivar (União Brasil) aparecem com 1%.

Religião

O presidente Bolsonaro lidera entre os eleitores evangélicos, com 49% da preferência entre quem se declara dessa denominação religiosa; já Lula tem 26% no mesmo grupo. O petista, por outro lado, lidera entre os católicos, com 50% das intenções de voto, ante 30% do atual presidente. Ainda segundo o levantamento, o Brasil tem ligeiramente mais católicos (40%) do que evangélicos (35%).


Ex-presidente Lula ocupa o primeiro lugar nas pesquisas, seguido pelo atual presidente Jair Bolsonaro.  Foto: Evaristo Sá/AFP e Alan Santos/PR



O PoderData consultou 3 mil eleitores entre os dias 5 e 7 de junho, por meio de ligações telefônicas. A margem de erro é de 2 pontos, para mais ou para menos. O registro da pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é BR-01975/2022.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.